O treinador português, Jesualdo Ferreira, comentou a suspensão de Carlos Queiroz do comando técnico da selecção nacional e considera que a situação criada em torno do grupo não é benéfica.

"Não estou a ver uma selecção a ser conduzida por um treinador que não está presente, para mais no início do apuramento para o Campeonato da Europa. Ninguém sabe quem vai ser o treinador", disse Jesualdo Ferreira em Nyon, Suíça, após o Fórum de Treinadores de Clubes de Elite da UEFA.

 Jesualdo Ferreira considerou que a situação criada em torno de Carlos Queiroz não é boa para a imagem do futebol português e para as aspirações de Portugal no Campeonato da Europa 2012.

"É mais uma situação que não é boa para o futebol português, e para os objectivos fundamentais de apurar Portugal para o Campeonato da Europa. Nós, que trabalhamos no estrangeiro, sentimos isso na imprensa internacional".

Sobre os comentários de Gilberto Madaíl, presidente da FPF, em que o dirigente considerou que a situação de Carlos Queiroz não iria afectar a equipa, por esta estar em "piloto-automático", Jesualdo Ferreira considera que o problema não foi tratado por todos como deveria ser.

"Piloto automático funciona nos aviões. Não quero interpretar a opinião de Gilberto Madail, de quem sou amigo e por quem tenho muita consideração. Creio que é uma forma de aliviar um problema que foi criado e, provavelmente, não foi tratado por todos como deveria ser. Agora, estamos numa fase de impasse."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.