Portugal entrou melhor no jogo e cedo mostrou que, tal como Oceano dissera, era “imperioso vencer”.

Depois de deixar evidente a sua maior qualidade de jogo, Portugal chegou à vantagem através de um pontapé de canto. Aos 15 minutos, David Simão cobrou um pontapé de canto da direita e Ukra apareceu ao primeiro poste a surpreender Cerniauskas.

Portugal passava com justiça para a frente do marcador e Ukra podia ter repetido a graça aos 27’. Desta feita, Cerniauskas opôs-se em grande estilo.

Ukra foi dos mais activos no primeiro tempo e aos 32’ o jogador do FC Porto tentou um remate em jeito mas Cerniauskas evitou, uma vez mais, o segundo golo de Portugal.

O mesmo destino teve um excelente remate de David Simão, com o guarda-redes lituano a exibir-se como o melhor dos da casa.

Portugal voltou para a segunda parte apático, e depois de se ter claramente imposto à Lituânia, no recomeço a iniciativa foi dos homens da casa, que se mostraram mais perigosos. Portugal passou a responder em contra-ataque, mas de forma sempre muito desligada.

A Lituânia podia mesmo ter chegado ao empate aos 68’. Depois de um canto cobrado da direita, Fridrikas cabeceou de forma tensa, mas Rui Patrício com uma grande intervenção, evitou o golo.

Três minutos volvidos e o perigo acercou-se novamente da baliza lusa. Cruzamento de Papsys e Chernykh, com tudo para marcar, permitiu nova intervenção do guardião português.

Portugal conseguiu assegurar a vantagem até final e terá agora pela frente a Inglaterra, na discussão pelo segundo lugar do grupo 9 de qualificação para o Europeu de 2011,que decorre na Dinamarca.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.