O selecionador nacional de Portugal confirmou, esta quinta-feira, em conferência de imprensa, que Ricardo Carvalho não ia jogar frente ao Chipre, acusou o central do Real Madrid de «desertar» e sentenciou que o internacional não volta a jogar por Portugal.

«Enquanto eu for selecionador o Ricardo não volta à seleção», disse Paulo Bento na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Chipre, acusando ainda Carvalho de ser um «desertor».

«Houve alguém que desertou, e esse alguém foi o Ricardo Carvalho»

«Só pode haver algum desentendimento quando as pessoas conversam e não houve conversa nenhuma. O Ricardo fez o treino de segunda-feira à tarde junto do grupo que fez trabalho de recuperação, treinou normalmente na terça-feira, na quarta-feira de manhã treinou, e que fique bem claro treinou bem, tínhamo-lo comentado que tinha feito um bom treino e depois saiu, ou desertou, e foi à sua vida deixando-nos com 22 jogadores», afirmou o técnico nacional, reforçando a sua confiança nos jogadores que «estão solidários e que querem ajudar Portugal»

Na véspera da viagem para Nicósia, no Chipre, Ricardo Carvalho abandonou intempestivamente a concentração de seleção nacional em Óbidos alegando que tinham atingido a sua dignidade enquanto profissional, e que tinha sido desrespeitado.

«O profissionalismo mede-se em todos os sítios onde nós trabalhamos, seja em clube, seja através da seleção nacional, e acho que deve haver um sentimento diferente quando se trata de representar a seleção nacional. Aquilo com que nós nos confrontamos, que foi num final do treino, e quando estamos na sala de refeições, onde normalmente estão todos os jogadores, houve alguém que desertou e esse alguém foi o Ricardo Carvalho»

O técnico repudiou ainda a atitude do internacional português considerando que Ricardo Carvalho «virou as costas» aos colegas e ao país.

«Repudiamos o que é um virar de costas à seleção nacional e ao país», acusou o técnico português que ficou sem perceber a reação do experiente defesa central português.

«Foi uma surpresa para mim e acho que foi para toda a gente», sentenciou Paulo Bento.

Questionado objetivamente sobre a razão do abandono de Ricardo Carvalho, Paulo Bento referiu que o central não abandonaria o estágio caso fosse titular.

«Ele perspetivou, por aquilo que viu nos treinos, que não iria jogar de início e fez um plano de fuga. Acredito que não abandonaria o estágio se pensasse que seria titular. Não posso garantir que tenha sido uma decisão tomada a quente, mas escapou ao controle de todos os elementos da Federação. Quem fez um comunicado como ele fez, poucas horas depois, é porque está consciente das suas motivações. É um direito que lhe assiste».

A seleção nacional defronta o Chipre em Nicósia, na próxima sexta-feira, no sexto jogo de apuramento para o Euro 2012.

Numa conferência de imprensa marcada pelo interesse dos jornalistas nas razões que levaram Ricardo Carvalho a abandonar a seleção, Paulo Bento respondeu a dez perguntas relacionadas com o caso com o intuito de esclarecer e colocar uma pedra sobre o assunto de forma a afastar a polémica antes do embate com o Chipre.

Paulo Bento mostrou-se muito incomodado com este conflito criado com Ricardo Carvalho e chegou mesmo a utilizar por diversas vezes o termo militar de «desertor» para classificar a atitude de Ricardo Carvalho, enfatizando o facto desta atitude poder prejudicar o grupo de trabalho e Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.