O selecionador Roberto Martinez alertou hoje para a “intensidade e competitividade” da Bósnia-Herzegovina e revelou que Diogo Costa vai regressar à baliza de Portugal, no encontro de sábado do Grupo J de apuramento para o Euro2024 de futebol.

“A Bósnia, como equipa, é um exemplo. Mistura jogadores novos com outros com muita experiência. É uma seleção forte. Trabalhei com jogadores bósnios em clubes e gostam muito de jogar pela sua seleção. Têm uma grande intensidade e competitividade. Vai ser uma oportunidade para sabermos em que nível nos encontramos”, afirmou Roberto Martínez.

O técnico espanhol falava em conferência de imprensa, na Cidade do Futebol, em Oeiras, de antevisão do duelo com os bósnios, da terceira jornada da fase de apuramento para o Europeu de 2024.

Questionado sobre a continuidade de Rui Patrício na baliza portuguesa, depois de o guarda-redes da Roma ter defendido as redes lusas frente a Liechtenstein (4-0) e Luxemburgo (6-0), Martínez foi perentório e confirmou que Diogo Costa é o “número um”.

“É uma decisão difícil. O Rui Patrício foi perfeito no estágio de março. É muito importante no balneário, mas o gosto de ter clareza na posição de guarda-redes. É uma posição diferente das outras. O Diogo é o número um, o Rui número dois e o José Sá o terceiro”, explicou o treinador.

Martínez enalteceu também o estreante Toti Gomes, considerando que o central do Wolverhampton foi uma “surpresa muito agradável” e que tem um “potencial muito alto”, e voltou a destacar a importância de Cristiano Ronaldo na equipa portuguesa.

“O compromisso de Ronaldo com a seleção é total. É um exemplo no balneário, no futebol português, no futebol mundial. Tem 198 partidas pela seleção. O Cristiano e também o Pepe são jogadores que precisamos. São jogadores com uma grande experiência e sabedoria”, referiu.

Portugal recebe a Bósnia-Herzegovina, no Estádio da Luz, em Lisboa, no sábado, às 19:45, e ruma à Islândia para defrontar a seleção local três dias depois, no Estádio Laugardalsvöllur, em Reiquiavique, às 19:45 (horas em Lisboa).

O encontro com a Bósnia-Herzegovina terá arbitragem do italiano Davide Massa.

A equipa das ‘quinas’ lidera o Grupo J com seis pontos, seguida da Eslováquia, que tem quatro, e de Bósnia e Islândia, ambos com três. O Luxemburgo, com apenas um ponto, e o Liechtenstein, sem pontos, ocupam o penúltimo e último lugar, respetivamente.

Apenas os dois primeiros colocados do agrupamento se qualificam para a fase final do Euro2024, que vai decorrer na Alemanha.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.