Ronaldo deu, domingo, conta da recuperação total da infeção num dedo do pé que o afastou do embate com a Croácia, com uma simples mensagem. "Feliz por estar de volta", escreveu, depois de participar no último apronto antes da comitiva da "Equipa das Quinas" rumar à Suécia, onde aterrou ainda no mesmo dia.

CR7 estará assim à disposição de Fernando Santos, caso o selecionador o deseje utilizar, e motivação não faltará ao jogador da Juventus. É que, caso venha a marcar pelo menos um golo ante a Suécia, na partida da segunda jornada do Grupo 3 da Liga A da Liga das Nações, em Solna, Cristiano chegará à centena de golos pela seleção portuguesa.

O palco não poderia ser mais simbólico, pois foi na mesma Friends Arena, em Solna, nos arredores de Estocolmo, que o mais internacional de sempre dos jogadores portugueses escreveu uma das suas histórias mais bonitas pela seleção, quando em 2014 assinou um memorável hat-trick que colocou Portugal na fase final do Mundial desse ano.

Se amrcar, Cristiano Ronaldo dará igualmente mais um passo rumo a um dos recordes a que aponta a nível de seleções: é que está a apenas dez do melhor marcador de sempre a nível de seleções, Ali Daei, que terminou a carreira com 109 pelo Irão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.