Antes de enveredar pela carreira de treinador e de ser o atual selecionador de Cabo Verde, Rui Águas foi um prolífico avançado dos anos 80 e 90 do último século. Antigo internacional português, foi com preocupação que analisou a escassez de pontas de lança que se vive no futebol luso.

"Não me posso queixar aqui. O Zé Luís e o Djaniny estariam perfeitamente à altura de uma seleção portuguesa. O Éder e um excelente jogador também e compete muito proximamente com o Zé Luís, mas, de facto, não há muitos avançados em Portugal. Nunca houve e agora parece que há ainda menos. Há um trabalho que vem sendo feito e espero que dê frutos", referiu.

Éder foi o único ponta de lança de raiz chamado por Fernando Santos para os jogos com a França e a Dinamarca, o que reflete a falta de opções em Portugal. No entanto, Rui Águas acredita que o panorama desportivo possa melhorar na equipa das quinas.

"Temos o Nélson Oliveira, que tem adiado a sua afirmação e que já vai sendo tempo de aparecer, pela sua idade e percurso. Há também algumas promessas", rematou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.