O selecionador português de futebol sub-21 espera que os jogadores à sua disposição mostrem «um bom entrosamento» no particular de quarta-feira frente à Suíça, apesar do pouco tempo que alguns tiveram para treinar com os colegas.

«É o último particular e é o primeiro em que temos os dois anos [sub-21 e os que transitam dos sub-20] reunidos na mesma geração. Esperamos que haja um bom entrosamento. Apesar de ser a primeira vez que jogam juntos neste escalão, já o fizeram anteriormente – alguns deles, não todos obviamente – e esperamos mostrar qualidade, uma qualidade coletiva que corresponda à qualidade individual que temos», declarou hoje Rui Jorge, numa conferência de imprensa de antevisão do jogo.

O selecionador português disse esperar que o jogo frente à Suíça, no estádio do Bonfim, em Setúbal, seja um bom teste para o primeiro jogo da fase de qualificação para o Euro2015, a 05 de setembro.

«Esperamos conseguir um bom ensaio para o jogo com a Noruega. E isso passa sempre por uma vitória», disse Rui Jorge.

Ainda assim, o selecionador sub-21 reconheceu que os jogadores tiveram pouco tempo para treinar em conjunto.

«O tempo efetivo para treinar e trabalhar é pouco, mas confiamos naquilo que conseguimos em organização e confiamos na qualidade e na inteligência dos jogadores para se começarem a adaptar», disse Rui Jorge.

O técnico acrescentou: «A nossa decisão foi a de não mexer nestes jogadores sub-20 até terminar o Campeonato Mundial sub-20 [julho último]. Sabíamos que com isso teríamos menos tempo de contacto com os colegas do escalão acima, mas foi a nossa opção e acho que fizemos bem».

Rui Jorge reconheceu que existem poucos aspetos semelhantes entre a Suíça e o próximo adversário, a Noruega, mas explicou que nem sempre a seleção tem «possibilidade de fazer escolhas dentro daquilo que vai encontrar».

«Não temos muito esse poder de escolha, muitas vezes são as equipas que estão disponíveis, dentro da qualidade que nós pretendemos», referiu o selecionador português sub-21.

Quanto ao adversário de quarta-feira, Rui Jorge elogiou o conjunto suíço, composto por uma geração de jogadores rotinados a jogar juntos e com títulos no palmarés.

«A Suíça é um adversário de valor. É uma geração em que os seus jogadores foram campeões mundiais sub-17. É uma boa geração e estamos preparados para os defrontar», declarou o treinador português.

«[Os suíços] fazem do seu setor ofensivo a sua mais-valia. Têm excelentes executantes, têm bons alas, jogadores com muita capacidade de desequilíbrio. Defensivamente pode ser a parte mais frágil, que tentaremos explorar», disse o selecionador.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.