O futebolista Vitinha disse hoje esperar que a Bielorrússia se apresente na segunda-feira com um estilo de jogo “aguerrido”, mas confia nas capacidades da seleção portuguesa de sub-21 para conquistar os três pontos.

O médio, que falava em conferência de imprensa, abordou a estreia de Portugal no grupo 4 de acesso ao Europeu de 2023, que será organizado conjuntamente por Geórgia e Roménia, com máxima confiança e acredita que as diversas caras novas que integram o lote dos sub-21 irão integrar-se com facilidade.

“É uma nova geração. Precisamos de criar rotinas, novas dinâmicas e precisamos de saber o que o ‘mister’ [Rui Jorge] quer de nós. O nosso trabalho tem sido muito positivo. É cedo para falar dos novos jogadores. Estou a conhecê-los e eles a mim. Estamos a criar rotinas de jogo. Estamos a gostar muito”, assinalou.

Se da anterior geração saíram 18 elementos, como os guarda-redes Luís Maximiano e João Virgínia, os defesas Diogo Dalot e Diogo Queirós, os médios Florentino Luís, Daniel Bragança e Pedro Gonçalves, ou os avançados Francisco Trincão e Rafael Leão, fruto da idade para permanecerem nos sub-21, outros ainda se mantêm no grupo.

Tiago Djaló, Fábio Vieira, Francisco Conceição e Gonçalo Ramos são alguns dos ‘repetentes’ e que, a par de Vitinha, tornam-se elos fulcrais para a consolidação da equipa.

“É sempre melhor para quem já se conhece, para quem já tem dinâmicas. Mas quero conhecer da mesma forma que conheço os que já cá estavam. Segunda-feira, estaremos certamente prontos para defrontar a Bielorrússia na máxima força”, garantiu.

O adversário de segunda-feira perdeu na estreia frente à Islândia (2-1), contudo Vitinha acredita que esse não será um fator que irá criar dificuldades acrescidas à equipa portuguesa.

“A derrota da Bielorrússia não interfere no nosso jogo. Focámo-nos naquilo que podemos fazer e controlar. Encaro este espaço sempre com a mesma forma, vontade e ambição”, disse, salientando que o facto de apenas ter 30 minutos de jogo esta temporada pelo FC Porto não o afetará, até porque está na seleção “para dar o máximo”.

Certo é que, quando faltam pouco menos de 48 horas para defrontar a Bielorrússia, Vitinha diz não conhecer em detalhe o adversário, embora o tenha defrontado na ronda de qualificação para o Euro2021, com dois triunfos em outros tantos jogos: 2-0 e 3-0.

“Ainda não fizemos uma análise profunda da Bielorrússia. Esperamos uma equipa aguerrida, que irá dar tudo e criar muitas dificuldades. Temos de nos preocupar com o nosso estilo de jogo, ter uma forma produtiva de jogo e fazer golos para ganhar”, concluiu.

Portugal defronta na segunda-feira a Bielorrússia, às 19:00, no Estádio José Gomes, na Amadora, no jogo de estreia no grupo 4 de acesso ao Europeu de 2023 e que terá a arbitragem do austríaco Christian-Petru Ciochirca.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.