O governo de Itália prepara-se para autorizar o regresso dos treinos coletivos das equipas da Serie A, depois de vários emblemas terem iniciado os treinos individuais e facultativos na semana passada, apesar de Torino, Sampdoria, Fiorentina e AC Milan terem registado casos de infeção por COVID-19 nas respetivas equipas.

No entanto, o regresso ao futebol em Itália está a gerar polémica, visto que nem todos concordam com a essa opção. Os 'ultras' do Torino fizeram questão de mostrar desagrado pelo regresso ao ativo, segundo a 'Gazzetta dello Sport'.

"O verdadeiro vírus a erradicar são aqueles que querem voltar a jogar", pode ler-se numa tarja colocada em Turim. "Milhares de mortes em todas as cidades, mas vocês pensam na retoma da Série A", refere ainda outra tarja.

A Serie A, liderada pela Juventus, que conta com o internacional português Cristiano Ronaldo, foi interrompida em 09 de março, face à propagação do novo coronavírus.

Portugal, tal como a Alemanha, vai retomar o campeonato este mês, enquanto Inglaterra, Espanha e Itália ainda ensaiam o regresso das competições, sem data marcada. Países Baixos e França já cancelaram os respetivos campeonatos de futebol, devido à pandemia de COVID-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 282 mil mortos e infetou mais de 4,1 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de 1,3 milhões de doentes foram considerados curados.

Itália, que regista um total de 30.739 mortos e mais de 219 mil casos de infeção confirmados, é o terceiro país do mundo mais afetado pela pandemia de COVID-19, depois dos Estados Unidos e do Reino Unido.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.