Antonio Cassano considera que as atuais equipas italianas estão muito longo do nível competitivo de há uma década atrás e numa entrevista ao jornal 'Il Secolo XIX' deu vários exemplos para justificar a sua opinião.

O ex-avançado de Sampdoria ou AC Milan recordou o elevado grau de competitividade das equipas da Serie A da década passada em que os clubes que lutavam por não descer tinham jogadores de um nível muito superior ao atual.

"Em comparação com o meu tempo as equipas italianas não têm qualidade. Se olharmos para o início do século, quando comecei a jogar em 1999, tínhamos jogadores como o Pirlo, Francesco Cozza e Roberto Baronio, todos com muita qualidade, e jogavam em equipas que lutavam para não descer. É uma diferença muito grande se olharmos para as equipas recém-promoviodas nestes dias", atirou o antigo jogador de clubes como Bari, Roma, Real Madrid, Sampdoria, Milan e Parma.

Ao longo da sua carreira, Antonio Cassano fez um total de 151 golos em 553 jogos e 'pendurou as botas' aos 36 anos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.