“Dou o peito às balas e sempre darei. Nasci assim no futebol e vou morrer assim. Mas também lhe confesso que sabe bem, de vez em quando, ver aparecer alguém com um colete à prova de balas! Dois anos no FC Porto habituaram-me mal.”,afirma José Mourinho.

A propósito da acusação de que é alvo por ter alegadamente agredido e insultado um jornalista, José Mourinho explicou o incidente, pediu desculpa, mas garante que o seu comportamento tem um só objectivo:

“A defesa dos interesses do meu clube, sem nunca me preocupar com o que dele resulta para a minha imagem.”

Não considera que o seu lugar no campeão italiano esteja de algum modo posto em causa, embora reconheça os perigos de treinar os melhores.

 “O meu lugar está sempre em perigo, porque treino sempre clubes que muitos querem treinar.”

Já a propósito do regresso a Stamford Bridge, para defrontar o Chelsea em jogo a contar para a Liga dos Campeões, Mourinho não esquece os anos passados em Londres.

“Nesse dia, quero estar “frio”, mas sei que não vai ser fácil. Foi uma história bonita demais... Sim, não posso esquecer que vou jogar contra os meus amigos.”

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.