O sindicato de jogadores e a liga italiana de futebol chegaram hoje a acordo para um contrato coletivo de trabalho temporário, que permitirá o arranque do campeonato já no próximo fim de semana.

Desta forma, e tal como sucedeu em Espanha, o “calcio” inicia-se com a segunda jornada, já que a primeira foi cancelada devido à greve decretada pelo sindicato, depois de jogadores e clubes não terem chegado a consenso para um novo contrato coletivo de trabalho.

A criação de um fundo de solidariedade, proposta que entretanto caiu com o levantamento da imposição do governo italiano, além da possibilidade de os clubes decidirem unilateralmente o afastamento de um jogador, eram os pontos que dividiam as duas partes e comprometiam um acordo.

Os jogadores tinham proposto inicialmente um “contrato ponte” que vigorasse esta temporada, ideia que começou por ser liminarmente rejeitada pelos clubes, mas que agora parece estar bem encaminhada para avançar.

Desta forma, as duas partes chegaram a um acordo para negociarem um novo acordo para a renovação do contrato coletivo de trabalho, que vigore a partir da época 2012/2013.

«Neste momento, o mais importante foi a disponibilidade demonstrada pela liga em avaliar a nossa proposta. Até agora, já aconteceram duas coisas: a taxa de solidariedade foi abolida e haverá uma reunião com o governo», afirmou o presidente do sindicato de jogadores, Damiano Tommasi, à estação de rádio da RAI.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.