“O momento (para falar da sua saída para o Real) não foi bem escolhido porque os jogadores lêem os jornais, como eu também os leio”, sublinhou o dirigente, entrevistado pela Sky Itália.

“Nunca houve diálogo directo, nem mesmo uma tentativa para me fazer compreender directamente o assunto”, disse.

“Isto foi sempre feito através da sua comunicação. Coube-me compreender e não me enervar porque queríamos muito que a temporada terminasse bem”, prosseguiu.

No dia seguinte à conquista da Liga dos Campeões frente ao Bayern de Munique, com uma vitória por 2-0, Massimo Moratti assegurou “talvez existissem meios para tentar reter Mourinho”, mas que o Português parece “mais atraído pelo desafio” que lhe é proposto pelo Real.

“E, talvez, pelo dinheiro”, acrescentou.

“É mais provável que parta do que permaneça no Inter”, afirmou Mourinho, exactamente após a final.

O “Inter é uma opção. Mas o Real é uma opção ainda maior”, prosseguiu o técnico.

Segundo a imprensa desportiva madrilena, Mourinho vai assinar nos próximos dias um contrato por quatro anos e receberá 10 milhões de euros por ano.
É a primeira vez que o presidente do Inter de Milão critica o seu treinador.

Nos últimos meses, Moratti nunca deixou de fazer elogios ao Português que, no sábado, permitiu aos “Nerazzurri” fechar a temporada com um fabuloso “triplete” Taça de Itália, campeonato italiano e Liga dos Campeões.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.