Em jogos caseiros para campeonato, taças ou supertaças, de Portugal, Inglaterra ou Itália, Mourinho soma o impressionante registo de 144 vitórias, 31 empates e uma escassa derrota, sendo que a invencibilidade já vai em 158 encontros.

Depois do desaire caseiro por 3-2 com o Beira-Mar, a 23 de Fevereiro de 2002, na 24.ª jornada da “longínqua” temporada de 2001/2002, o técnico luso, então no FC Porto, jamais perdeu, sendo que, antes, também não havia conhecido a derrota.

O seu único desaire caseiro em competições internas não aconteceu, ainda por cima, num jogo que se possa considerar normal, já que os “dragões” cedo ficaram reduzidos a 10 unidades e jogaram o último quarto de hora com apenas nove.

O central Jorge Andrade viu o vermelho directo aos 26 minutos, cometendo um livre que o brasileiro Cristiano (viria a jogar no Benfica) transformou, aos 27, mas, com menos um, o FC Porto conseguiu empatar, por intermédio do sul-africano McCarthy, aos 42.

Na segunda parte, o senegalês Fary, agora de regresso ao Beira-Mar, voltou a adiantar os forasteiros, aos 51 minutos, e as contas complicaram-se ainda mais para os portistas aos 75, quando Deco viu pela segunda vez o cartão amarelo.

Com menos dois, o FC Porto cometeu a imensa de proeza de voltar a igualar, pelo paraguaio Carlos Paredes, aos 81 minutos, mas, aos 85, o “onze” de António Sousa voltou ao comando, que já não perdeu, com o “bis” de Fary.

No Estádio das Antas, entretanto já demolido, 19 810 espectadores presenciaram ao vivo... história: antes e depois desse jogo, Mourinho foi anfitrião de um total de 175 jogos a contar para competições internas e nunca perdeu.

Este registo inclui cinco jogos ao comando do Benfica (2000/2001), 10 da União de Leiria (2001/2002), 47 do FC Porto (2001/2002 a 2003/2004), 75 do Chelsea (2004/2005 a 2007/2008) e 38 do Inter de Milão (desde 2008/2009).

Depois do desaire com os aveirenses, o registo é de 131 vitórias e 27 empates, merecendo destaque a invencibilidade em três épocas completas - mais uns “pozinhos” - na Primeira Liga inglesa: em 60 jogos, nenhuma equipa logrou ganhar em Stamford Bridge.

Se o registo caseiro de Mourinho for alargado às competições europeias, os números continuam a impressionar, com 77,7 por cento de vitórias (167), 19,5 de empates (42) e uns residuais 2,8 de derrotas (seis), isto em 215 encontros.

Além do Beira-Mar, a primeira equipa a vencer Mourinho na sua “casa”, apenas mais três clubes repetiram a proeza, o Real Madrid e o Panathinaikos, ambos em duas ocasiões, e o FC Barcelona.

Os “merengues” ganharam nas Antas em 2001/2002 e, com Carlos Queiroz ao “leme”, em 2003/2004, e os gregos venceram em reduto portista em 2002/2003.

Como líder do Chelsea, o técnico luso só perdeu uma vez como anfitrião... em 92 jogos, face ao FC Barcelona (1-2), em 2005/2006, com a curiosidade de os londrinos não terem terminado com 11, face à expulsão prematura (37 minutos) do espanhol Del Horno.

Pelo Inter de Milão, e em vésperas do 46.º encontro caseiro, para a 25.ª ronda do campeonato italiano, Mourinho também só conta um desaire, frente ao “velho” Panathinaikos (0-1), tendo ganho em 32 ocasiões e empatado em 12.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.