José Mourinho terminou a época em sexto lugar na Serie A, atrás do campeão AC Milan, Inter, Nápoles, Juventus e Lazio, culminando com a conquista da Liga Conferência, a terceira prova de clubes da UEFA. Nas redes sociais, treinador português de 59 anos fez um balanço da época, deixando algumas críticas a quem o critica.

"As memórias ficam para sempre e a história não pode ser apagada. Foram emoções incríveis, inesquecíveis, mas preciso pensar 'o que vem depois'… Antes disso, preciso abraçar todo mundo. Preciso dizer ao mundo a minha gratidão aos meus jogadores: todos eles, desde o Rui [Patrício], que jogou 54 partidas, até ao Pietro, que não jogou um único minuto sequer. Nesta equipa todos jogaram cada minuto de cada jogo, isso é o que os Einsteins do futebol não sabem, não entendem e tenho pena deles. O futebol é o que tu vês e o que não podes ver, futebol não é jogado por 11, é jogado por muitos mais, e nós éramos tantos… Jogadores, treinadores, equipa médica, analistas, roupeiro, pessoal da cozinha, famílias, amigos e sou muito grato a todos. Um dia deixarei Roma e a AS Roma, essa é a lei do futebol. Mais do que uma ou mais taças, adoraria ver este clube para sempre unido por essa paixão e amor", escreveu Mourinho no Instragram.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.