Quando viu o argentino Walter Samuel (32 minutos) e o colombiano Ivan Córdoba (38) serem expulsos, ambos após lances com Pozzi, Mourinho deve ter relembrado da última e única derrota caseira, frente ao Beira-Mar (3-2), a 23 de Fevereiro de 2002, em que também actuou com menos dois jogadores.

No Estádio das Antas, entretanto já demolido, 19 810 espetadores presenciaram história: antes e depois desse jogo, Mourinho foi “anfitrião” de um total de 176 jogos a contar para competições internas e nunca perdeu.

Este registo inclui cinco jogos ao comando do Benfica (2000/2001), 10 da União de Leiria (2001/2002), 47 do FC Porto (2001/2002 a 2003/2004), 75 do Chelsea (2004/2005 a 2007/2008) e 39 do Inter de Milão (desde 2008/2009).

Depois do desaire com os aveirenses, o registo é de 131 vitórias e 28 empates, merecendo destaque a invencibilidade em três épocas completas na Liga inglesa: em 60 jogos, nenhuma equipa logrou ganhar em Stamford Bridge.

Hoje, a Sampdoria, comandada por Del Neri, treinador que substituiu Mourinho no FC Porto, podia ter voltado a fazer história, mas não conseguiu capitalizar a vantagem numérica.

Os "nerazzurri" tiveram uma das melhores oportunidades do encontro, numa altura em que a Sampdoria já jogava com 10, após expulsão de Pazzini (74), com o camaronês Eto'o isolado a rematar para grande defesa de Storari.

Este foi o terceiro empate consecutivo do Inter de Milão, que pode ver domingo a AS Roma reduzir para cinco pontos a desvantagem, caso vença em casa o Catânia.

Também hoje o Génova derrotou a Udinese, por 3-0, e subiu ao sétimo posto da classificação, com os mesmos pontos da Juventus, que tem menos um jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.