Paolo Maldini conquistou nada mais, nada menos que 25 troféus ao serviço do AC Milan. É um dos jogadores mais titulados da história. Mas nem isso o faz esquecer todas as outras conquistas que deixou escapar ao longo da sua mítica carreira.

Em conversa no Instagram com Christian Vieri, seu antigo colega na seleção de Itália e também, por um curto período de tempo, no Milan, o antigo lateral-esquerdo lembrou a longa lista de finais que perdeu e considerou-se "o maior perdedor da história do futebol".

E explicou porquê. "Ganhei muitíssimo...Cinco Ligas dos Campeões, por exemplo, mas perdi três finais dessa competição, mais uma Supertaça europeia, três Taças Intercontinentais, uma final de um Campeonato do Mundo, mais uma do Campeonato da Europa. Depois, também ainda caí numa meia-final de outro Mundial... e podia continuar!", recordou.

Maldini assegura, porém, que nunca teve mau perder. "Apesar disso, Tive a sorte de ganhar muito e aprendi a encarar as finais perdidas como algo que faz parte do jogo. Aceitei-as, de verdade", explicou.

Internacional italiano por 126 vezes, Maldini, que enquanto jogador passou toda a sua carreira (umas incríveis 25 temporadas) ao serviço do Milan, tem agora 51 anos. Curiosamente, viu a 'Squadra Azurra' voltar às grandes conquistas depois de pendurar as chuteira.  "Na seleção, infelizmente, estive em grandes equipas, em grandes ocasiões, mas nas finais perdemos por penáltis. Depois, em 2006, quando já lá não estava, ganharam nos penáltis. É a vida...", rematou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.