Ronaldo e Dybala marcaram, ambos, no triunfo da Juventus sobre o Génova, depois de ambos já o terem também feito na jornada anterior, frente ao Lecce, aí até com o português a servir o argentino. O entendimento entre os dois parece caminhar, enfim, para a perfeiçao e o treinador da Juve, Maurizo Sarri, deu conta disso mesmo.

"O entendimento entre Ronaldo e Dybala melhorou. Eles aprenderam a jogar mais um com o outro e ambos beneficiam com isso. É algo que tenho notado também nos treinos", sublinhou na conferência de imprensa que se seguiu ao encontro.

Sarri deixou ainda mais elogios a Ronaldo, desvalorizando o facto de este parecer, por vezes, queixar-se de receber poucas vezes a bola. "Ele dá a bola a si mesmo enquanto procurar a melhor solução. Na primeira parte não marcou, mas fez cinco remates à baliza, o que significa que procurou muito o golo. Ele é muito forte a libertar-se da marcação e, quando decide arrancar com a bola, é o jogador mais forte que vi", apontou o técnico da Juventus.

Ronaldo acabou substituído, já perto do fim, e o treinador explicou também porquê. "Eu ia tirar o Dybala, mas quando marcámos o terceiro golo, tirei o Ronaldo. Foi algo que falámos nos últimos dias e ele estava à espera. Aliás, saiu com um sorriso", esclareceu Sarri.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.