A hipótese de venda do clube é hoje avançada pelo diário desportivo Gazzetta dello Sport, lembrando que há apenas duas semanas a direcção do clube recusou uma proposta para vender o clube.

O grupo Fininvest, que encerrou o ano de 2008 com um lucro de 241,7 milhões de euros, terá de encontrar forma de pagar a sanção económica por danos patrimoniais ao grupo CIR, por actos de "corrupção" que levaram Berlusconi a tomar o controlo do grupo editorial Mondadori.

Esta informação consta da sentença do Tribunal Civil de Milão, que siurgiu dias antes do debate que se inicia hoje no Tribunal Constitucional de Itália sobre a lei que atribui imunidade judicial a Berlusconi.

"A venda do AC Milan já não é apenas uma questão de família. Agora é uma questão que está sobre a mesa dos responsáveis da Finivest", garante o jornal.

A Gazzetta dello Sport refere que, "até agora, Berlusconi sempre recusou a hipótese de vender o clube, mas, perante esta situação excepcional, surgem indícios importantes de contactos para a venda do clube".

De acordo com o jornal, o principal candidato à compra do clube é o empresário albanês Rezart Taci, mas existe também a hipótese do AC Milan ser comprado por um grupo dos Emirados Árabes Unidos.

Segundo a Gazzetta dello Sport, 700 milhões de euros é o valor pelo qual o clube poderá ser vendido, cifra muito próxima da que a Fininvest tem de pagar à CIR.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.