A venda do AC Milan a um grupo de investidores chineses, que devia ser concretizada hoje, foi uma vez mais adiada para uma data não especificada, anunciou o diretor-executivo do clube italiano Adriano Galliani.

"As negociações com o SES [Sino-Europe Sports] ainda não terminaram e a venda não ocorrerá hoje, como estava inicialmente previsto”, disse Adriano Galliani, que falava após uma reunião de acionistas do clube presidido por Silvio Berlusconi.

Adriano Galliani acrescentou ainda que a Fininvest, a ‘holding’ detida pelo presidente Silvio Berlusconi, “está a estudar a possibilidade de chegar a um acordo para a venda rápida da sua participação no AC Milan”.

Silvio Berlusconi concordou em agosto de 2016 vender o clube que ele dirigiu durante três décadas, por cerca de 740 milhões de euros, valor que já inclui 220 milhões de euros de dívida.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.