Pontos positivos: 

(Em jogo)

Licá: Se Kelvin acumulou mais minutos na pré-época, a verdade é que foi o ex-estorilista o escolhido por Paulo Fonseca para o onze titular. O extremo esquerdo agradeceu a escolha e retribuiu com um golo logo aos cinco minutos aparecendo oportunamente na área. Mas a sua exibição não valeu apenas pelo golo. Toques de calcanhar, remates e boas combinações. Tudo junto, o jogador fez por merecer a confiança. Foi muito aplaudido quando saiu para dar lugar a Kelvin.

Lucho González: O treinador Paulo Fonseca mudou a posição de Lucho e colocou-o mais próximo da frente de ataque. O argentino não estranhou, arrancou uma bela exibição, tendo sido eleito pelos jornalistas presentes no estádio com o melhor em campo. Os anos vão passando pelo argentino, mas isso não se faz sentir no seu futebol.

(Fora de jogo)

Lotação esgotada: O Estádio de Aveiro é uma daquelas pesadas heranças deixadas pelo Euro2004. Passa mais tempo vazio e esquecido do que cheio de pessoas e de vida. Hoje foi dia de festa, esteve cheio, teve lotação esgotada (29,100). Parecia que tínhamos recuado no tempo. Só as cores esbatidas do recinto nos fazem crer que já passaram nove anos.

Adeptos vimaranenses: O V. Guimarães desde cedo se viu a perder no jogo e pouco fez para inverter o resultado que se foi avolumando. Mas nem esta dura realidade tirou a fé e a força à claque vimaranense. Incansáveis, inexcedíveis, os adeptos gritaram, cantaram e raramente se sentaram. São adeptos apaixonados por futebol e pelo Vitória, e ajudaram a dar cor e vida a este jogo.

Pontos negativos:

(Em jogo)

Ataque do V. Guimarães: A equipa de Rui Vitória parece ainda estar em pré-época. Há muito que afinar para que os vimaranenses possam fazer um campeonato tranquilo. Mas o que mais saltou à vista foi mesmo o ataque do Guimarães, ou a inexistência deste. Durante 90 minutos, os minhotos fizeram apenas três remates, sendo que nenhum deles levou perigo. Tomané esteve em campo, mas passou despercebido. Maazou, que entrou na segunda parte, mexeu com o jogo, mas não deu a objetividade necessária.

Addy: A prestação do ganês pode comparar-se a um pórtico das SCUT que encontramos nas auto-estradas do nosso país. Por ali circulavam Varela e Licá em grande velocidade e Addy, no seu posto, confirmava com os olhos a passagem destes. Foi do seu lado que nasceram os três golos do FC Porto, e essa responsabilidade marca por completo a sua atuação. Hoje quer-se um lateral que suba muito no terreno, que apoie o ataque, mas é preciso não esquecer que a sua função primordial é defender, e isso foi coisa que o lateral hoje fez pouco.

(Fora de jogo) 

Acesso ao estádio de Aveiro: Há problemas que se eternizam passem os anos que passarem. Os acessos a este estádio sempre foram deficitários, e com a enchente deste sábado voltaram as dificuldades de quem compra bilhete para ver o jogo. Filas de trânsito que se agravaram devido a um acidente na A25. Demorou-se a chegar ao estádio e demorou-se a sair.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.