António Filipe foi o guarda-redes eleito pelo técnico Ulisses Morais para defrontar o Olhanense, no terceiro e decisivo jogo do grupo D da Taça da Liga (a vitória por 1-0 foi insuficiente para os pacenses e ditou a passagem do Estoril-Praia à terceira fase), num desafio que marcou a estreia do atleta com as cores do Paços em provas oficiais.

"Já tinha jogado na Intercalar e não senti mais ansiedade do que a normal antes de um jogo", disse à agência Lusa António Filipe, admitindo que ter sido titular "também foi bom para dar mais confiança no futuro".

O jovem guarda-redes, de 24 anos, é claro: "Tive a oportunidade de começar a retribuir a confiança que a Direcção e a equipa técnica depositaram em mim, num jogo que me correu bem, apesar de muito trabalhoso no segundo tempo. Apesar de ter dois bons guarda-redes na equipa, e de não ser uma tarefa fácil, tudo farei para que tenha sido o primeiro de muitos jogos a titular".

António Filipe está hoje "totalmente adaptado" ao clube e ao campeonato, onde destaca a "qualidade, mentalidade e ambição dos jogadores", ultrapassadas as dificuldades iniciais, de quem "muda de clube, não conhece ninguém e se estreia na Liga".

"No princípio foi um pouco difícil, mas agora isso é passado", sublinhou o atleta, considerando que ingressou no Paços de Ferreira no "momento certo", "após a descida do Gondomar" e "alguns convites não concretizados para jogar na Liga", entre os quais o da formação pacense.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.