O guarda-redes Bruno Sousa, autor do golo da vitória da Oliveirense frente ao Varzim, na Taça da Liga de futebol, considerou o lance de “momento de plena felicidade”, mas preferiu destacar “o contributo para o triunfo da equipa”.

“Foi um momento de plena felicidade. Não tinha intenção de marcar, mas recebi um atraso de um companheiro e tentei aliviar. A bola tomou tanta velocidade que quando reparei já estava dentro da baliza do Varzim”, lembrou Bruno, que na altura, nem se apercebeu que tinha feito o 1-0.

“Não sei muito bem o que se passou, só dei conta do golo quando vi os meus colegas a virem ter comigo para festejar. Não tive intenção de marcar, só de aliviar o perigo”, acrescentou.

Apesar da invulgaridade do lance, esta não foi a primeira vez que Bruno Sousa mostrou dotes de goleador: “Há seis anos, quando jogava no Pampilhosa, já tinha feito um golo, mas de forma diferente. Na altura foi de cabeça, na sequência de um canto, já nos descontos”.

Mesmo tendo em conta que apontou o golo do triunfo da sua equipa e, mais tarde, aos 87 minutos, defendeu uma grande penalidade que impediu o empate do Varzim, Bruno Sousa recusou assumir “os méritos da vitória”, preferindo destacar “a atitude e o acreditar da Oliveirense”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.