A equipa de Matosinhos foi a equipa mais esclarecida e eficaz e justificou a vitória, dando um passo de gigante para passar à fase seguinte, enquanto o Desportivo das Aves não confirmou as boas indicações da pré-época e do triunfo inequívoco sobre o Sporting da Covilhã (3-0), na jornada anterior.

A turma comandada por Micael Sequeira até entrou melhor e, aos 15 minutos, Rabiola falhou clamorosamente o cabeceamento, após boa assistência de Luisinho.

A partir daí, o Leixões equilibrou a contenda e Jean Sony (16 e 26 minutos) e Cauê (21) obrigaram Hélder Godinho a boas defesas.

Aos 29 minutos, os visitantes deram corpo à superioridade que demonstravam já ter no meio-campo: centro traiçoeiro de Oliveira a enganar Hélder Godinho e, na recarga, Feliciano a fazer o primeiro golo.

Na segunda parte, a equipa da casa tentou chegar ao empate, mas, apesar do maior domínio, raramente conseguiu criar claras ocasiões de golo: a melhor surgiu aos 60 minutos, quando Rabiola cabeceou ao poste após centro de Marco Airosa da direita.

Os últimos minutos ficaram marcados por intervenções do árbitro, Rui Costa: aos 82 minutos marcou mal uma falta contra o Leixões, beneficiando o infractor, já que Tozé Marreco seguia isolado frente a Ricardo.

Já em período de descontos, assinalou duas grandes penalidades, uma para cada equipa: Oliveira fez o segundo da equipa de Matosinhos (90+2), mas, do outro lado, Rabiola (90+4) falhou, com Ricardo a brilhar com uma grande defesa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.