Declarações de Nélson Veríssimo, treinador do Benfica, após a derrota diante do Sporting na final da Taça da Liga (1-2), em Leiria.

Análise ao jogo: "O Sporting fez mais um golo que nós. Foi um jogo competitivo, como se estava à espera. Chegámos com todo o mérito à vantagem na primeira parte. Depois sofremos o golo do empate num momento crucial do jogo. Ainda assim a equipa continuou no jogo e com controlo daquilo que foram as incidências do jogo. Depois acabámos por sofrer o golo numa transição mas a equipa nunca abdicou de ir atrás do resultado mas acabámos por não fazer o golo do empate."

Meité no onze: "O Meité faz parte do plantel. É percebermos os jogadores que temos, as características deles, as estratégias que temos. Ele entrou bem com o Boavista e sabíamos que podia ser uma opção para este jogo, assim como outros jogadores podiam também ser a solução e acabaram por não entrar. Apenas por isso."

Fator mental: "Não é questão mental. É questão de treinar, de saber o que temos que melhorar e de ganhar os jogos. Essa questão mental tem vindo a ser falada mas na minha opinião não é por aí."

Época perdida?: "Não atiro a toalha ao chão. Assumimos que deixámos fugir um dos objetivos da época, a conquista da Taça da Liga, há que assumir com frontalidade. Estou aqui para assumir essa responsabilidade. Agora temos ainda a Liga para lutar, apesar da diferença pontual. E temos uma eliminatória da Liga dos Campeões."

Apuramento direto para a Champions ganha uma importância extra?: "Ganha importância o próximo jogo do campeonato, com o Gil Vicente. Ganha importância o querer recuperar os jogadores. E pensar no próximo jogo."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.