Sporting e SC Braga, detentor do título, disputam no sábado a inédita final da 14.ª edição da Taça da Liga. Rúben Amorim optou por não confirmar a disponibilidade de Nuno Mendes e Sporar para o encontro com os minhotos, depois da polémica em torno dos "falsos positivos" à COVID-19.

Diferenças deste jogo em relação ao de Alvalade: "Não espero encontrar muitas diferenças. Talvez alguma diferença nos centrais da equipa do SC Braga. As ideias das equipas não têm mudado consoante os jogadores. Tem havido algumas alterações por covid-19, castigos, fadiga, mas as equipas têm continuado fortes. Cada jogo tem a sua história. Não podemos contar com nada do jogo que passou."

Sporar e Nuno Mendes vão a jogo? "Na última semana também pensava que podia contar com eles e não contei. Só quando estiverem perfilados para entrar é que temos a certeza. As comunicações fazem o papel delas, SC Braga estava interessado na verdade desportiva na sua ideia mas o factos comprovam que estamos certos. Não estávamos a cometer nenhum ato ilegal, pois eles estão bem. O facto de puderem jogar agora comprova que estávamos a dizer a verdade."

Sentiu-se injustiçado? "Não queríamos meter jogadores infetados a jogar, nem estariam ao pé de nós. Hoje foi confirmado que tínhamos razão e quem foi prejudicado foram eles dois que não puderam fazer o seu trabalho. Injustiçados foram os jogadores. Erros acontecem, podia ser tratado de outra forma, mas o importante é ver que o médico do Sporting fez tudo de forma correta."

Golos no fim do jogo: "O mérito é dos jogadores, não é nada trabalhado pela equipa técnica. Por nós, marcávamos ao primeiro minuto, ao segundo e ao terceiro, e o jogo estava despachado."

Ausência da flash e da conferência após jogo com o FC Porto: "Nós temos as nossas razões, sabemos que vocês [jornalistas] não têm culpa, por isso também peço desculpa, mas sentimos as coisas. Há momentos que até é bom não falar, mas não foi essa a razão porque não iria dizer nada de mais, mas entendemos que devíamos ter feito aquilo. Não quisemos deixar passar."

Segunda presença seguida na final: "É muito importante, são momentos diferentes. Antes tinha outra pressão porque me tinha iniciado e era importante para mim, enquanto treinador, vencer aquele título. No Sporting agora a pressão é diferente, o grupo é muito jovem, é muito inexperiente nestas andanças. Não é muito comum vermos um clube grande, com todo o respeito pelo Braga, que já tem uma grande história também, mas a experiência neste caso está mais do lado do adversário do que do clube grande. A nossa equipa é muito jovem, mas tem uma grande ambição. Estou mais preocupado com os meus jogadores do que comigo. Quero mais que eles ganhem do que eu, porque são muito trabalhadores."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.