Em declarações ao Porto Canal, Sérgio Conceição antecipou o encontro frente ao Desportivo de Chaves, que marca a estreia do FC Porto na Taça da Liga.

Semana sem os internacionais

“Preparar este jogo não foi fácil porque tivemos muita gente nas seleções. Ainda hoje, véspera do jogo, chegaram cinco jogadores. Não tivemos centrais até hoje e ainda hoje não pudemos contar com eles, porque fizeram treino de recuperação. De qualquer forma, preparámos o jogo dentro do possível, com estes jogadores que já estão perfeitamente identificados com a forma de trabalhar e com a forma da equipa se apresentar em campo.”

Expetativas para a Taça da Liga

“Vamos iniciar um ciclo de seis jogos em 24 dias e vamos iniciar esta competição com o intuito de fazer melhor do que no ano passado, e fazer melhor do que no ano passado é chegar à final. Estivemos muito perto no ano passado e acho que não foi merecida a nossa eliminação na meia-final. Espero sinceramente que este ano seja diferente e ser diferente é estar no FC Porto e lutar sempre para chegar o mais longe possível, e chegar o mais longe possível nas provas internas será a conquista de títulos.”

Jogo com o Chaves

“São sempre jogos diferentes, cada jogo tem a sua história e a sua vida própria. Alguns jogadores também serão com certeza diferentes, pelas lesões e pelas ausências. Estamos a falar de alguns jogadores que estiveram ao serviço das suas seleções, o cansaço e o tempo de preparação para este jogo não é o melhor. Mas acho que o espírito, a ambição e tudo aquilo que é representar este clube, em todos os momentos, seja num jogo oficial seja nos treinos, é sempre estar no limite e no máximo.”

Não há jogos fáceis

“Hoje em dia não há jogos fáceis. Lembro-me no ano passado, no início do nosso trajeto na Taça da Liga, em que empatámos com o Leixões em casa. O Leixões deu uma excelente resposta, uma excelente réplica. Fiz poucas mudanças e não foi por isso que uma equipa da II Liga deixou de fazer uma boa exibição aqui. Todos os jogos são difíceis e há que encará-los da melhor forma. A melhor forma é sempre com caraterísticas que considero fundamentais: ambição, determinação, paixão por aquilo que fazemos.”

Ciclo infernal de 6 jogos em 24 dias

“Vou pegar nas palavras do ano passado. Vamos ter de ser inteligentes e criativos na gestão da equipa, na gestão do plantel nestes 24 dias. São jogos verdadeiramente exigentes, com algumas viagens pelo meio, com algum desgaste, mas estamos aqui para isso. Sou pago para isso, para procurar soluções e para em cada jogo apresentar o melhor onze para conseguir a vitória.”

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.