A primeira parte não teve grande história nem emoção, com as duas equipas a revelarem-se apáticas, o que explicava o "nulo" ao intervalo.

Aos 27 minutos, após uma troca de bola entre Pizzi e Pedro Ribeiro, Beré ainda conseguiu uma boa posição na área para marcar, mas rematou fraco e contra um defesa sadino. Keita, à passagem da meia hora de jogo, teve nos pés a melhor oportunidade de golo, com um pontapé de bicicleta que Igor defendeu. Oito minutos depois foi Kaz quem incomodou, com um cabeceamento perigoso.

O golo de cabeça de Pedro Ribeiro, logo no início do segundo tempo, aos 47 minutos, deu maior dinamismo ao jogo, que passou a ser mais aberto.

Logo a seguir, o atacante do Sporting da Covilhã podia ter ampliado a vantagem, mas atirou por cima e, aos 53 minutos, Rui Fonte rematou rasteiro, a rasar o poste de Igor.

Dani, aos 63 minutos, com um golo a 30 metros da baliza, fixou o resultado que que permitiu à equipa da II Liga bater o primodivisionário V. Setúbal.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.