A vitória do FC Porto sobre o Leixões, e consequente apuramento dos ‘dragões’ para as meias-finais, deu por terminada a fase de grupos da Taça da Liga. Uma etapa que ficou marcada por algumas surpresas e desilusões, começando logo pela ausência das duas últimas equipas que ergueram o troféu: Moreirense (2016/17) e o crónico vencedor Benfica.

A ‘final four’ será agora disputada em Braga, de 20 a 27 de janeiro, com os qualificados Vitória de Setúbal (Grupo A), Sporting (Grupo B), Oliveirense (Grupo C) e o já referido FC Porto (Grupo D).

De referir que os ‘azuis e brancos’ vão defrontar os ‘leões’, duas equipas que tinham ficado pela fase de grupos na última temporada, enquanto a Oliveirense, da Segunda Liga, e o Vitória de Setúbal se encontram na outra meia-final.

Grupo A

A confirmar o que tem sido uma temporada atípica, o Benfica falhou a qualificação para as meias-finais da Taça da Liga ao terminar o Grupo A na segunda posição, com apenas três pontos somados em três jogos, e sem qualquer triunfo averbado – três empates.

O Vitória de Setúbal foi, de resto, a única formação do grupo a conhecer o sabor da vitória (sobre Portimonense e SC Braga), terminando assim na liderança, com sete pontos. A equipa de José Couceiro ainda esteve a vencer os ‘encarnados’ por 2-0 na última ronda, mas acabou por ceder o empate no Bonfim.

O SC Braga, que tinha aqui o incentivo de poder vir a disputar a ‘final four’ em casa, encerrou a fase de grupos no último lugar, com os mesmos dois pontos que o Portimonense, mas pior diferença de golos. Recorde-se que os minhotos foram finalistas vencidos na época transata.

Grupo B

Sem grandes surpresas, o Sporting, que terminou o ano invicto nas provas nacionais, garantiu a passagem à próxima fase na liderança do Grupo B, com um total de cinco pontos (uma vitória e dois empates). Um registo igual ao do Marítimo, mas com uma ressalva: a goleada dos ‘leões’ sobre o União da Madeira (6-0), na segunda ronda, permitiu-lhes uma melhor diferença entre golos marcados e sofridos, deixando assim os insulares no segundo lugar.

Belenenses e União da Madeira terminaram o grupo na terceira e quarta posições, respetivamente. Os azuis do Restelo somaram três pontos, fruto de três empates, ao passo que os unionistas averbaram apenas um ponto (um empate e duas derrotas).

Grupo C

O grande destaque vai, como é óbvio, para a qualificação da Oliveirense. A única equipa da Segunda Liga no grupo C acabou por ser a grande vencedora, com cinco pontos (uma vitória e dois empates), os mesmos do Moreirense, mas com vantagem na diferença de golos.

A equipa de Moreira de Cónegos, que venceu o troféu na época passada, acabou por ficar pelo caminho ao não conseguir vencer em casa o Vitória de Guimarães (3-3). Esperava-se mais também da formação de Pedro Martins, que terminou o grupo no último lugar, atrás do Feirense, ambos com dois pontos (dois empates e uma derrota).

Grupo D

O FC Porto confirmou o favoritismo com que partia para esta fase e selou a qualificação para a ‘final four’ no primeiro lugar do Grupo D, com duas vitórias e um empate. A equipa ‘azul e branca’ ainda ‘tropeçou’ na primeira ronda ao empatar no Dragão com o Leixões, mas acabou por vencer os encontros seguintes e vai agora enfrentar o Sporting na meia-final.

O Rio Ave que, à partida, parecia ser a única equipa capaz de fazer frente aos homens de Sérgio Conceição, concluiu a fase de grupos no terceiro lugar, com quatro pontos, atrás do Leixões. O conjunto de Matosinhos ainda sonhou com o apuramento até à última jornada, mas acabou por ser derrotado por 3-2 em Vila do Conde este sábado. Já o Paços de Ferreira terminou na última posição, com apenas um ponto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.