Foram oito, leu bem. Oito as equipas dos escalões secundários que eliminaram equipas da Primeira Liga, Sporting inclusive. Esta terceira eliminatória da Taça de Portugal era um aviso sério para o menosprezo aos adversário e o FC Porto pareceu levar essa lição bem estudada frente ao Anadia.

Com oito alterações face ao duelo europeu diante o Bayer Leverkusen, Sérgio Conceição não tirou o ritmo competitivo a uma equipa que entrou com o pé no acelerador... e de que maneira!

No final, ficou o 6-0 da equipa que vestiu de amarelo face ao adversário que, curiosamente, tinha cores azuis e brancas.

Este mesmo Anadia também foi um palco de recordações para alguns elementos do FC Porto. Sérgio Conceição voltou a uma terra que lhe diz muito e Manafá, David Carmo e Rodrigo Conceição regressaram a uma casa onde já foram felizes.

Nesta contagem de seis golos, Danny Namaso (6'), Veron (11'), Toni Martinez (31'), Fábio Cardoso (50'), Toni Martinez (85') e Bruno Costa (89') foram os protagonistas.

O jogo: Entrar com o pé no acelerador foi a receita para os portistas

Num estádio bem composto por adeptos do Anadia e do FC Porto - é assim que se faz a festa da Taça não é? -  Conceição apostou nas entradas de Cláudio Ramos, Wendel, Rodrigo Conceição, Grujic, Bruno Costa, Veron, Danny Namaso e Toni Martinez.  Já Rui Borges apenas promoveu as entradas de Manuel Gama e Sele Davou.

A entrada dos visitantes não podia ter sido melhor. Danny Namaso - a receber um novo voto de confiança - adiantou os Dragões aos seis minutos com um cabeceamento certeiro em resposta ao cruzamento de Toni Martinez.

O 2-0 não chegou muito tempo depois e foi Veron a estrear-se a marcar após assistência de Otávio.

Ainda na primeira parte, Toni Martínez assinou o 3-0 após uma jogada de contra-ataque conduzida por Veron. Começava assim a afigurar-se uma goleada e as esperanças do Anadia em ser mais um tomba-gigante esvaziavam-se ainda na primeira parte.

A única grande contrariedade para o técnico do FC Porto surgia mesmo com a lesão de Rodrigo Conceição prontamente substituído por Manafá no início da segunda parte - outro jogador a ganhar minutos.

Foi assim que aos 50 minutos surgiu o 4-0 por Fábio Cardoso em resposta a um livre cobrado por Bruno Costa.

Ao Anadia, restava apenas o golo de honra, que poderia mesmo ter acontecido aos 56 e 59 minutos por Fausto Lourenço e Diogo Silva. O poste e Cláudio Ramos também estavam presentes para ajudar o FC Porto.

Quando todos pensavam num resultado fechado, eis que o Dragão voltou a acordar nos minutos finais. Toni Martinez decidiu bisar no encontro aos 85 minutos após assistência de Wendell.

Quem também não quis ficar em branco foi Bruno Costa que assinou o 6-0 aos 89 minutos com o árbitro Miguel Nogueira já a preparar-se para o apito final que trouxe a quarta eliminatória da prova rainha para os Dragões.

Veja o resumo do encontro:

O momento: cabeçada de Namaso aos seis minutos

Num jogo que ficou 6-0, poderiamos escolher cada um dos golos como momento-chave do encontro, mas tendo em conta o mais recente historial da Taça de Portugal, o primeiro golo do FC Porto acaba por ser o ponto principal para o desfecho final da eliminatória.

Esta edição 2022/23 da Taça de Portugal tem-nos mostrado que não existem imbatíveis e que os clubes da Primeira Liga estão ao alcance dos emblemas dos escalões inferiores.

Os Dragões entraram com atenção a esse aspeto e não facilitaram com o primeiro golo a matar as dúvidas aos seis minutos. Um golo típico do FC Porto de Sérgio Conceição e também importante para Danny Namaso.

Os melhores: Cláudio Ramos, Veron, Toni Martínez e Otávio

Claro que numa equipa que ganha por 6-0, quase todos os jogadores têm de ser destacados de forma positiva. Ainda assim, algumas notas de destaque.

Cláudio Ramos voltou a mostrar como é um suplente de luxo de Diogo Costa. O guardião ex-Tondela mantém-se totalmente comprometido mesmo não sendo um titular dos Dragões e voltou a assinalar uma excelente exibição sempre que foi chamado à ação. É graças a Cláudio Ramos que o Anadia não conseguiu marcar o golo de honra.

Veron aproveitou também da melhor forma a Taça de Portugal para finalmente se mostrar a Sérgio Conceição. O extremo brasileiro foi titular e contribuiu para dois dos golos da goleada, com uma assistência e uma finalização certeira. É também um jogo que traz confiança à promessa do futebol brasileiro que chegou neste mercado do Palmeiras para se impor neste FC Porto.

Toni Martinez voltou também a ser feliz na Taça de Portugal e bisou no encontro com dois golos que se pedem a um típico ponta de lança. É claramente um nome que vive na sombra de Taremi e Evanilson, mas que já esteve mais longe de regressar à titularidade.

Por fim, Otávio destacou-se mais uma vez num jogo do FC Porto. O médio internacional português foi o elemento que Conceição recusou poupar e percebe-se porquê. A agressividade e a forma como se identifica em todo o jogo dos Dragões foi fulcral para a equipa não perder a sua identidade num jogo em que o demasiado favoritismo é por vezes desfavorável.

Menção honrosa ainda assim para o guardião Manuel Gama e Fausto Lourenço, dois dos mais inconformados do Anadia.

O pior: entrada do Anadia

Não seria justo destacar individualidades do Anadia numa derrota que acabou por expor as diferenças - já previamente identificadas - entre as duas equipas.

Assim sendo, o momento em que o Anadia acabou por pecar mais foi nos minutos iniciais antes do primeiro golo de Danny Namaso aos seis minutos.

A equipa de Rui Borges não entrou da melhor forma e não conseguiu assumir a postura ideal de forma a tentar assustar o FC Porto. Os Dragões ganharam na agressividade e isso foi fulcral na chegada à área adversária.

Reações dos protagonistas

Veron tranquiliza adeptos do FC Porto quanto à lesão e Conceição fala em jogo "competente"

Técnico do Anadia admite peso do primeiro golo sofrido e Fausto Lourenço fala em "adversário fortíssimo"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.