O Benfica e o FC Porto estão a defrontar-se na 80.ª final da Taça de Portugal, que está a ser disputado no Estádio Cidade de Coimbra, à porta fechada, devido à pandemia de COVD-19. Ao intervalo, o marcador mostra 0-0.

O FC Porto teve uma entrada mais forte nesta final, com três oportunidades de golo logo nos primeiros quinze minutos. Porém, o Benfica, que estreia novo equipamento, foi ganhando mais confiança e conseguindo mais bola à passagem da meia-hora de jogo.

Aos 38 minutos surgiu um balde de água fria para Sérgio Conceição. Depois de uma entrada dura de Luis Díaz - que já estava 'amarelado' - sobre André Almeida, o árbitro Artur Soares Dias mostrou o segundo cartão amarelo ao avançado colombiano e deixou a equipa portista a jogar com dez elementos.

Quem também não gostou desta admoestação foi Sérgio Conceição, que protestou não uma, mas sim duas vezes, acabando mesmo por ser expulso do banco. O treinador do FC Porto dirige-se de dedo em riste a Manuel Mota, 4.º árbitro, após ser expulso. Os ânimos estavam tão exaltados que o desafio acabou mesmo por ser reiniciado ainda com o treinador dos dragões a discutir com Mota.

O jogo continuou 'quente' até ao intervalo, tendo havido inclusive uma troca mais acesa de palavras entre Pepe e Rui Costa na recolhida para os balneários.

Pinto da Costa, presidente do FC Porto, terá mesmo saído da zona da tribuna presidencial, onde assistia ao jogo, em direção, aparentemente, aos balneários.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.