As bolas utilizadas no Trofense-Vitória de Setúbal, da 3.ª eliminatória da Taça de Portugal, continuam a dar que falar. José Couceiro criticou a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) por não ter cedido aos sadinos algumas bolas utilizadas pelo Trofense no Campeonato de Portugal, que foram usadas no jogo da Taça.

"É inconcebível que uma equipa da Liga que tenha de jogar contra um clube de um escalão inferior só conheça a bola no próprio dia do jogo. É muito diferente da que se utiliza no nosso campeonato, é maior, tem outra textura e os jogadores não estão habituados", disse o técnico, logo após o final do encontro.

Ora a FPF já veio negar quaisquer responsabilidades na escolha das bolas a utilizar, de acordo com o jornal ABola. O organismo defende-se com o que está no regulamento da competição.

O artigo 52 da prova refere que compete ao clube visitado apresentar as bolas para os jogos. O clube que joga em casa deve informar o visitante sobre a marca e o modelo da bola a utilizar no dia do jogo. Nos jogos das meias-finais e final da prova, o modelo da bola oficial é publicado, em cada época desportiva, logo no comunicado oficial n.º 1.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.