O técnico do Olhanense disse hoje que a sua equipa quer «fazer história» e chegar às meias-finais da Taça de Portugal, precisando de ultrapassar na quinta-feira a Oliveirense, em partida dos quartos de final.

«É uma competição diferente do campeonato e uma oportunidade única para nós - clube, jogadores, equipa técnica, cidade - chegarmos às meias finais, onde em duas mãos tudo pode acontecer, qualquer que seja o adversário. Vamos aproveitar uma oportunidade boa para fazermos história», referiu Daúto Faquirá, na antevisão à partida, marcada para Santa Maria da Feira.

O Olhanense atingiu pela última vez as meias finais da Taça de Portugal na temporada 1973/74, na qual perdeu com o Sporting, clube que, na época 1944/45, já tinha derrotado os algarvios, por 1-0, na única vez que chegaram à final da prova.

Um dia depois da derrota com o Sporting de Braga (3-4), para o campeonato, o treinador do Olhanense voltou à sala de imprensa do Estádio José Arcanjo e frisou que a exibição da noite anterior deu ânimo e moral à equipa.

«Foi um resultado adverso mas uma das nossas melhores prestações. Estando tristes, porque não fizemos pontos, a forma como o jogo decorreu acaba por nos dar ânimo e moral. Estamos fortes e motivados para o duelo de quinta-feira», garantiu Faquirá.

O treinador dos algarvios considera a Oliveirense «uma equipa boa da Liga, cujas diferenças em relação à Liga principal não são muito grandes».

Daúto Faquirá vai ter «obrigatoriamente» de mexer numa posição, a de guarda-redes, face à expulsão de Fabiano Freitas no jogo com o Sporting de Braga, mas ainda não decidiu se optará por Ventura ou Bruno Veríssimo para substituir o brasileiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.