Nélson Veríssimo concedeu uma entrevista à RTP, canal que vai transmitir no próximo sábado, às 20h45, a final da Taça de Portugal, onde destacou o momento especial que será liderar uma equipa numa final da prova rainha.

"Tive muitos anos como jogador profissional, tenho alguns anos como treinador adjunto e agora como treinador principal estas quatro semanas. E sim, obviamente que é um ponto marcante na carreira de qualquer treinador e não o deixaria de ser na minha", disse Nélson Veríssimo.

O técnico lembrou ainda que o empenho da equipa continuou igual em relação ao momento em que Bruno Lage comandava os 'encarnados'.

"A análise que nós fazíamos aos jogos era que sentíamos que dominávamos. Criávamos oportunidades, chegávamos a área, mas depois era o detalhe. Passava um pouco pela finalização. Recordo-me do jogo com o Tondela. Tivemos sete ocasiões. No jogo contra o Marítimo tivemos duas ocasiões flagrantes...Por um motivo ou por outro não conseguimos concretizar", explicou.

Questionado se se imaginava como treinador principal do Benfica neste fim de época, Veríssimo respondeu: "Não, mas a vida coloca-nos estes desafios. Desde o momento em que fiquei à frente, foi encarado como uma missão de levar o desafio até ao FC Porto, até à Taça. Não há outro rumo que não seja chegar à final da Taça - não foi um trajeto fácil, apanhámos quatro equipas das seis primeiras classificadas - e tentar ganhá-la."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.