O FC Porto devolveu os bilhetes que dispunha para o jogo da quarta eliminatória da Taça de Portugal com a Oliveirense e incentivou os seus adeptos a não se deslocarem a Oliveira de Azeméis.

Em causa, ainda de acordo com os portistas, está a falta de condições do Estádio Carlos Osório, não só ao nível do relvado, que põe em risco a condição física dos jogadores, como a segurança do próprio recinto.

No comunicado, a FPF assegura que o estádio "foi licenciado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional para a presente época e acolhe os jogos da Oliveirense nas diferentes competições em que está envolvida".

"Não obstante este facto, foi estudada a hipótese de disputar o jogo da quarta eliminatória da Taça de Portugal no Estádio Municipal de Aveiro, situação que não foi possível concretizar face a condicionantes a que a FPF é totalmente alheia", refere.

A FPF explicou ainda que foi assegurado pelas forças da ordem que "no dia do jogo será implementado um rigoroso dispositivo que garantirá a segurança de todos os espectadores que se deslocarem ao Estádio".

Este dispositivo, privilegia a entrada dos adeptos das duas equipas e a criação de um cordão de segurança no interior do recinto, composto por Assistentes de Recinto Desportivo e elementos da GNR.

"Como está previsto regulamentarmente, caberá ao árbitro que vai dirigir o jogo determinar se o relvado está, ou não, em condições para a prática do futebol", adianta o comunicado emitido da FPF.

A federação formula ainda votos para que "o jogo entre a Oliveirense e o FC Porto seja - como sempre são os jogos da Taça de Portugal - uma verdadeira festa do futebol, disputado dentro do melhor espírito do fair-play, do respeito e do desportivismo".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.