Jorge Jesus fez esta tarde a antevisão ao encontro do Benfica frente ao Estoril, marcado para amanhã, a contar para a segunda mão da meia-final da Taça de Portugal.

O técnico do Benfica abordou o jogo com os canarinhos, a melhoria da equipa e falou sobre quatro jogadores de forma individual: Rafa, Weigl, Pizzi e Diogo Gonçalves.

No final, ainda houve tempo para mostrar a sua satisfação pelo título do Flamengo, a sua antiga equipa.

O jogo

"É um dos nossos grandes objetivos da época, chegar à final. Falta um jogo, é verdade que estamos em vantagem, mas temos de respeitar seja que adversário for. Temos a certeza que durante o jogo o Estoril é um equipa bem organizada, com qualidade técnica quando está em ataque posicional e é capa de nos criar alguns problemas como criou na Amoreira. Estamos preparados para a eliminatória de amanhã, para sairmos vencedores e termos o passaporte para a final"

Gestão

"É o terceiro dia depois do jogo com o Rio Ave, vocês sabem que eu mexo sempre jogadores nestas situações e amanhã vai acontecer a mesma coisa"

Vitória na Taça pode colmatar época abaixo das expetativas

"Primeiro tenho de jogar com o Estoril e chegar à final e vencer. Como é óbvio, se me perguntar se é importante chegar à final e vencer, é. Seja pela época positiva ou pela época negativa. O Benfica chegando a uma final da Taça de Portugal, independentemente da época ser positivo, é fundamental e importante ganhar a final. Se for negativa é mais importante? Não, é a mesma coisa, tem de ganhar. Fundamental é ganhar a segunda prova mais importante do futebol português"

Melhoria da equipa

"Tem-se notado que a equipa do Benfica, desde que estabilizamos, tem vindo a melhorar, não só visualmente, mas também nos dados que temos, nos GPS. Sabemos as distâncias que os jogadores correm nos jogos. A partir do primeiro jogo com o Arsenal a equipa, fisicamente, tem vindo a dar dados muito mais altos. O Weigl é um jogador que antes não corria acima de 10km, no último jogo fez 13km. Se somarmos isto individualmente, a equipa está a correr mais quilómetros"

Weigl, um dos que mais progrediu

"É verdade que o Weigl é um dos jogadores. Há dois jogadores que desde que cheguei estão a jogar acima daquilo que era o normal, um é ele. Ele foi percebendo aquilo que eu achava importante para a valorização da posição, hoje é um jogador muito mais intenso sem bola. O outro é o Rafa. Curiosamente, o Rafa nunca teve COVID-19... É um jogador que tem feito jogos este ano, na minha opinião, com um ritmo, uma intensidade, uma disponibilidade tática e defensiva"

Darwin

"Não posso responder a essa pergunta porque isso é com o médico. Se me perguntasse se ele vai estar no jogo amanhã, não. Tempo de recuperação não sei, isso são questões do nosso departamento médico. Não fiz essa pergunta, porque o médico já me tinha avisado que até ao Estoril ele não podia estar no jogo"

Carinho dos adeptos

"Nós sentimos, só temos essas manifestações fora do jogo, no jogo não há público. No último jogo, saímos do Seixal e tivemos aqui algumas dezenas de adeptos a quererem dizer que estavam connosco. Como é óbvio ficamos muito mais satisfeitos do que se for ao contrário. A equipa tem vindo a melhorar, não por causa disso, mas pelo que já disse, destas 3/4 semanas em que a equipa está a trabalhar completa"

Eliminatória fechada?

"Claro que temos todas as vantagens do segundo jogo, de termos uma vantagem de dois golos, a jogar no teu estádio, na tua casa. Antes do primeiro jogo já acreditávamos que tínhamos possibilidades de passar a eliminatória, agora ainda acreditamos mais. No futebol sabem que há surpresas, por isso a equipa e o treinador do Benfica não sente garantida a passagem da eliminatória"

Diogo Gonçalves

"O Diogo é um jogador que tem vindo a melhorar o seu entendimento, principalmente como lateral direito, é onde o tenho colocado com a lesão do André [Almeida], fomos tentando que eles se adaptasse a essa posição. Não tem sido fácil para ele. Defensivamente ele não conhece muito os espaços e os percursos que tem de fazer, mas de semana a semana, jogo a jogo, tem vindo a melhorar, tenho falado muito com ele. Ofensivamente é um jogador que tem umas boas caraterísticas, porque ele era um ala e um ala quando passa para lateral continua com a mesmo qualidade ofensiva. Aí continua a ser forte, cruza muito bem, chega com facilidade a zonas de cruzamento, mas está a melhorar, principalmente nos confrontos individuais defensivos, é uma das dificuldades que tenha. Acho que acertamos no jogador que vai ter de disputar a posição com o Gilberto. Estou muito contente com o aproveitamento dele, é um miúdo muito concentrado, muito profissional, sabe o que quer e está disposto a aprender"

Defeitos de Weigl corrigidos

"Eu depois de o conhecer vi que ele não tinha só um, tinha mais do que um. Um deles era a falta de agressividade, é o jogador que joga à frente da nossa última linha e, se tens só um jogador tecnicamente com muita qualidade na fase ofensiva, mas defensivamente não for agressivo, principalmente para cobrir as bolas, isso é, para mim, um defeito. Ele melhorou nisso, já tinha um jogo de posição muito bom, esteve muito tempo habituado a jogar em 4-3-3, à frente dele jogavam dois jogadores, aqui no Benfica tem um médio a jogar à frente dele o que o faziam desposicionar-se mais"

Rafa

"Quando souber definir o último passe, da decisão, vai ser um jogador de topo. [Onde melhorou] Defensivamente, naquilo que era importante ele ser responsável e também porque tem jogado quase sempre, está mais moralizado: Os jogadores que jogam mais ganham confiança. É um jogador super inteligente taticamente, quando falo com ele, na recetividade que ele tem comigo, percebo a facilidade que ele tem em perceber o que lhe tento passar. Isso ajuda a valorizar o jogo dele"

Pizzi

"O Benfica já fez 38 jogos, desses ele esteve em 35, não esquecendo que teve COVID-19, esteve alguns jogos fora. É um jogador que, quando cheguei ao Benfica, fui eu que pedi o seu regresso, foi titular comigo quase sempre nos meus últimos dois anos. Conhece-me bem, conheço os defeitos do Pizzi, ele conhece os meus defeitos, é capitão de equipa, sente-se muito responsável pelas coisas que não têm sido tão boas. Ele acha, e bem, que todas os positivos e negativos, passam pela equipa e o responsável é o treinador não são os jogadores. Eles se jogam melhor ou pior, tem a ver com o treinador. O Pizzi é um jogador muito importante para mim como treinador, não só por isso, mas por um que é o mais importante: com o Pizzi no jogo mudo o sistema facilmente, porque é um jogador que joga em mais do que um posição. Isso é muito importante para um treinador. E depois é gerir, ele não jogou com o Rio Ave de início, amanhã vai jogar. Esse fator, de gerir os jogadores, também afeta as minhas decisões"

Título do Flamengo

"Quando estas numa equipa... Se me perguntares qual a equipa que gostasse que saísse vencedora da Liga Europa, eu dizia o Arsenal, porquê? Porque tenho lá dois jogadores, o David Luiz e o Pablo Marí, que estiveram comigo. E o Flamengo é a mesma coisa, uma equipa onde deixei jogadores, amigos, e nós queremos o bem dos nossos amigos, por isso fiquei feliz que o Flamengo tivesse ganho"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.