Numa partida mais equilibrada do que a diferença de escalões supunha, os locais foram justos vencedores, pois dispuseram das melhores situações perante um adversário jovem, mas aguerrido e muito bem organizado, que apenas cedeu com o apito final.

Oliveira (12 minutos), em arco, inaugurou o marcador de fora da área, no único golo que valeu até ao intervalo, mas logo após o reatamento Mário (47) surpreendeu o Leixões, tirando um adversário do caminho e atirando para o fundo das redes (1-1).

Os pupilos de Augusto Inácio sentiram a adversidade e procuram novamente a vantagem, mas sem o melhor dos discernimentos e com pouco espaço: ainda assim, o domínio foi premiado quando Tiago Cintra (75), ao desviar de cabeça um livre de Ruben, recolocou os leixonenses em vantagem.

A estocada final parecia certa quando, apenas dois minutos depois, Feliciano, em rápido contra-ataque, correu o campo todo para ampliar para 3-1, mas Tamsir (83), de fora da área, fez o golo mais bonito do encontro e manteve a incerteza no marcador até ao fim.

No último minuto, Félix aproveitou o adiantamento adversário para fugir pela esquerda e, aguentando a pressão, fazer o definitivo 4-2.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.