"Tivemos dificuldades num campo difícil, perante uma equipa da Liga de Honra, com um futebol diferente, mais directo e que luta mais, e demorámos a adaptarmo-nos", disse Lito Vidigal, para quem a sua equipa já esteve melhor no segundo tempo, período em que "marcou o primeiro (golo), o segundo e podia ter feito ainda o terceiro".

"No finalzinho do jogo, o empate aceita-se e, depois, nas grandes penalidades, quem marca e vence acaba sempre por ser um justo vencedor", sublinhou o técnico, garantindo que "não disse nada" para ser expulso no jogo, aos 90+2.

O treinador do Freamunde, Jorge Regadas, mostrou-se "altamente satisfeito" e reconheceu que foram "felizes" com a disposição dos jogadores em campo, perante um adversário que é "sétimo na Liga, tem o quarta melhor ataque e defesa".

"Chegámos ao empate (no tempo regulamentar) com total mérito e foi com mérito que vencemos a eliminatória. Estou altamente satisfeito com o que a equipa fez", disse o técnico freamundense, sem esconder que "gostaria de receber a seguir um dos três 'grandes'".

O guarda-redes freamundense Tó Figueira, que chegou a ser vilão e acabou o jogo como herói, falou numa "sensação boa", referindo que "qualquer jogador gosta de ver reconhecido o seu trabalho".

"O Ronny é conhecido de todos, rematou e ela (a bola) entrou, e no segundo golo a bola bateu-me no dedo e acabou por entrar", disse o guarda-redes freamundense, que viria a redimir-se nas grandes penalidades, em que defendeu dois remates, tal como dissera minutos antes aos colegas.

"No final do prolongamento, tinha-lhes dito que íamos ganhar e que iria defender duas grandes penalidades", afirmou sorridente Tó Figueira, revelando que "gostaria de defrontar o Benfica" nos oitavos-de-final da competição.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.