Estreia feliz de Marcel Keizer no comando técnico do Sporting. Os 'leões' bateram o Lusitano de Vildemoinhos por 4-1 e seguem para os oitavos de final da Taça de Portugal. Bas Dost, em dose dupla, Bruno Fernandes e Diaby apontaram os tentos dos agora comandados do técnico holandês, enquanto Diogo Braz marcou, aos 44 minutos, o golo de honra dos viseenses, que chegaram ao intervalo empatados.

Para o jogo de estreia no banco de suplentes dos 'leões', Marcel Keizer apostou num onze sem poupanças, apesar do fosso que separa as duas equipas. Destaque para a presença de Wendel no na equipa inicial, ele que nunca contou para os últimos três treinadores do Sporting, e para o regresso de Jefferson ao onze, em detrimento de Lumor.

Já o treinador do Lusitano, Rogério Sousa, apostou no mesmo onze com que goleou (5-1) em Penalva do Castelo, na 12.ª jornada da série B do Campeonato de Portugal.

A equipa viseense, que milita no Campeonato de Portugal, entrou destemida, aproveitando algumas falhas da defesa sportinguista. Logo aos 3 minutos, um erro de Mathieu entregou a bola para Diogo Braz, que se isola e remata, mas um pouco por cima da trave. Pouco tempo depois, foi a vez de Nuno Rodrigues a rematar forte do lado direito, para a defesa de Renan.

Aos poucos, o Sporting foi assentando o seu jogo, com o Lusitano à espreita do contra-ataque. Aos 16’ Wendel rematou, já dentro da área, mas contra a muralha defensiva dos viseenses. A equipa de Marcel Keizer começou a subir no terreno, e numa dessas investidas Bruno Gaspar caiu na área (23’) e ficou a pedir penálti. O árbitro António Nobre mandou seguir.

Ao minuto 26, Bruno Fernandes atirou para defesa de Ruca, a bola ressaltou para Nani, que ao tentar assistir Wendel acabou por permitir a defesa do guarda-redes do Lusitano. Wendel, claramente a querer mostrar serviço ao novo treinador, tentou de fora da área, com a bola ainda a rasar o poste.

Aos 31’ foi a vez de Bas Dost reclamar uma grande penalidade, queixando-se de ter sido agarrado por um adversário. Sem sucesso. Pouco depois, enorme falhanço de Bruno Fernandes: Diaby cruzou da direita, Ruca desviou a bola para a zona de penálti, onde surgiu o médio português a rematar à vontade, mas por cima do ferro.

O intervalo aproximava-se, mas o melhor ainda estava para vir. Depois de muitas tentativas de cruzamento de Jefferson, o lateral conseguiu mesmo encontrar Bas Dost (42’), que só teve de desviar para o primeiro golo da era Keizer.

A vantagem do Sporting só durou dois minutos, face à resposta imediata do Lusitano: Nuno Rodrigues tirou a bola a Bruno Fernandes, acelerou pela direita e cruzou para o cabeceamento certeiro de Diogo Braz, a colocar a bola por baixo das pernas de Renan. A partida chegava ao intervalo novamente empatada, depois de um final de primeiro tempo emotivo.

A partida retomou num ritmo bem mais baixo, e sem grandes oportunidades de parte a parte. Aos 55 minutos, Bruno Fernandes rematou à meia volta, mas sem perigo para a baliza do Lusitano Vildemoinhos. O médio 'leonino' tornou a insistir e cruzou largo para Bas Dost, mas o cabeceamento do holandês saiu ao lado da baliza, tal como o remate de Nani aos 61'.

E, de repente, o 'leão' resolveu mostrar as garras, que é como quem diz, fez três golos em menos de dez minutos. Bruno Fernandes voltaria a colocar o Sporting em vantagem (64'), num golo de grande classe: o médio deu de calcanhar para Bas Dost, que devolveu ao médio, a disparar depois com o pé esquerdo. Esperava-se uma reação por parte do Lusitano mas aos 71' Bas Dost bisou na partida, novamente assistido por Jefferson. Logo depois, novo golo dos visitantes (73'), após uma jogada muito bem construída pela esquerda, com Nani a entregar e Diaby a marcar pela primeira vez de leão ao peito.

Marcel Keizer aproveitou a vantagem mais confortável para lançar Jovane Cabral e, depois, Bruno César (saíram Bas Dost e Wendel. O treinador do Lusitano Vildemoinhos também mexeu na equipa - Edgar Lopes e Pedro Marado deram lugar a Uros Smolovic e Hélder Rodrigues, respetivamente.

Gudelj ainda deu lugar a Petrovic, numa altura em que o Sporting apenas se preocupava em gerir o resultado. Na reta final, o Lusitano procurou assustar num livre de Márcio Rocha, mas sem efeitos práticos no marcador. Com este resultado, a equipa 'leonina' junta-se ao Benfica (2-1 ao Arouca) nos ‘oitavos’, cujo sorteio está marcado para sexta-feira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto