Numa análise global à época, afirmou que não foi a "100 por cento", por ter ficado a sensação de que podiam “ter ido mais longe" na Liga dos Campeões, ou seja, "à final", embora considere ter sido "um ano sensacional".

Quanto à final, confessou ter sido "difícil, por causa do calor", ao qual não estavam habituados, e à réplica do Paços de Ferreira, mas afirmou que o triunfo "não deixa dúvidas".

Finalmente, e em relação à selecção portuguesa, disse que a partir de segunda-feira estará "concentrado para o jogo com a Albânia", da fase de qualificação para o Mundial de 2010, que espera "vencer".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.