“Não houve falta de qualidade, empenho ou entrega. Houve uma tremenda eficácia do Vitória, que fez dois remates na primeira parte e um terceiro ao minuto 92. Estávamos muito bem na primeira parte, mas sofremos dois golos em momentos fundamentais. A segunda parte foi diferente. Tentámos por fora e por dentro. Mantivemos a confiança no que estávamos a fazer. Arriscámos o que pudemos, mas isso só se traduziu num golo. Há que dar os parabéns ao Vitória, que soube defender a sua baliza”, analisou o técnico leonino na entrevista rápida à Sport Tv.

“É um momento pesado. Há que levantar a cabeça. A equipa não deixou de ter qualidade”, acrescentou.

Ao contrário de Manuel Fernandes, técnico do Vitória de setúbal, o treinador nos Leões não está de acordo com o resultado final.

"Mas há que dar mérito ao Vitória, que concretizou duas das três oportunidades que criou. Nós tivemos mais do dobro, e só marcámos um. Futebol é eficácia", realçou.

Confrontado sobre o seu futuro no comando leonino, Paulo Sérgio respondeu com firmeza: "Não sofro flutuações de espírito e confiança. Acredito no que faço, e nos meus. Nada me faz abanar", atirou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.