O Gil Vicente vencia por dois golos aos 90 minutos, mas a Naval conseguiu empatar nos descontos e vencer no prolongamento, numa fantástica reviravolta, a que não terá sido estranha a expulsão de Pedro Moreira à entrada do último quarto de hora.

Augusto Inácio fez regressar ao "onze" Marinho e Kerrouche, enquanto no Gil, Rui Quinta apresentou Hugo Marques João Martins nos lugares habitualmente ocupados por Márcio Ramos e Pedro Moreira.

As duas equipas apresentaram sistemas tácticos idênticos, 4x1x3x2, pelo que o encaixe não foi difícil, com a Naval a dominar nos primeiros minutos.

Resultado desta estratégia, a Naval criou três lances de imenso perigo, porém, Kerrouche, Godemèche e Tandia não foram suficientemente rápidos para o toque final.

No decorrer do minuto 29 a Naval teve à mercê a melhor oportunidade de marcar, porém, Hugo Marques, com grande defesa, tirou declaradamente o pão da boca a Marinho.

Dez minutos volvidos - minuto 39 - o Gil Vicente inaugurou o marcador através da marcação de uma grande penalidade.

Rui Pedro foi derrubado na área de rigor por Carlitos, na cobrança do castigo máximo o internacional sub-21 não perdoou levando a sua equipa para o intervalo a vencer por 1-0.

No lance inicial da etapa complementar esteve à vista o segundo golo dos "galos", valendo o desarme in extremis de Gómis que evitou o pior

Cedo os treinadores iniciaram a "guerra de bancos", Inácio prescindiu de um defesa, Daniel Cruz e lançou um avançado, Ouattará, por sua vez Rui Quinta trocou médio por médio entre João Martins e Pedro Moreira.

Pedro Moreira no espaço de oito minutos foi admoestado por duas vezes com o cartão amarelo e consequente vermelho deixando a turma de Barcelos reduzida a dez unidades.

Dois minutos volvidos, apesar da inferioridade numérica, um lançamento longo de Hugo Marques ressaltou para Duarte que bateu Peiser, colocando o Gil em vantagem de dois golos

Pensou-se que a eliminatória estava sentenciada, mas a Naval conseguiu o milagre nos descontos.

Ao primeiro minuto de compensação, dos quatro concedidos pelo árbitro Rui Costa, Kerrouche ganhou um ressalto na área, rematou e reduziu a desvantagem para 1-2

O golo fez acreditar os figueirenses que ainda podiam mudar o rumo dos acontecimentos e volvidos mais dois minutos (terceiro de compensação) Diego faz um chapéu a Hugo Marques e leva a partida para prolongamento.

Ao minuto 109 terminou a superioridade numérica da Naval. Ouattará foi admoestado com segundo amarelo e consequente vermelho

Um minuto volvido, Michel Simplício assistido por Kerrouche marca o terceiro golo para a turma da Figueira da Foz, golo que valeu a eliminatória apesar de Peiser no último lance da partida assinar a defesa da tarde a remate de Rodrigo Galo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.