Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, deu uma entrevista à RTP, canal que vai transmitir no próximo sábado, às 20h45, a final da Taça de Portugal, onde desvalorizou o facto de já por duas vezes ter saído derrotado da final da prova rainha, bem como a recorde negativo dos 'dragões' frente ao Benfica.

"Isso não mexe nada comigo. Tudo aquilo que passou não mexe comigo. Não ligo muito a estatísticas, a situações positivas e negativas que aconteceram no passado. Isso nada a tem a ver com o momento atual, o momento de forma, a preparação do jogo, todos os jogos são diferentes uns dos outros. Não me preocupo com esse historial e se calhar é por isso que na minha carreira, mesmo nos clubes mais pequenos não se ganhava há muito tempo, foi-se ganhando. Foram-se matando os tais borregos. Não ligo a estatísticas, tanto sejam positivas para mim ou para a minha equipa. Estamos preocupados em preparar bem o jogo, sabendo que vamos ter um adversário muito competente, num peso de um clássico como é um FC Porto-Benfica. Isso é que é o mais importante", começou por dizer.

E à terceira será de vez? "Não olho para isso. Eu e os jogadores temos um sentimento muito forte, da forma que trabalhámos ao logo deste ano, tudo o que tem sido a determinação, dedicação e ambição... Não penso naquilo que perdi ou que já ganhei. Não quero falar do título conquistado este ano, porque não serve, não é mais ou menos motivador para este jogo ter ganho algo antes. O que tem de nos motivar é um título que temos para ganhar. É o trabalho e a preparação que fazemos diariamente para esse mesmo jogo", defendeu.

O facto de já ter perdido finais na decisão por grandes penalidades, garante, não lhe tira o sono: "Outras coisas bem mais graves é que me podem tirar o sono. Isto é o meu trabalho. Nessas finais, nos 120 minutos fomos mais competentes do que o adversário, não só na final quando estava no Braga, mas no ano passado pelo FC Porto. Não fomos competentes nem tivemos a pontinha de sorte que normalmente os campeões precisam. A sorte faz parte da vida, mas é preciso procura-la. É preciso trabalhar para ela acontecer e surgir. Não estou minimamente preocupado com isso. São momentos importantes não só os penáltis finais, mas também no decorrer do jogo."

Apesar da rivalidade, Sérgio Conceição deixou palavras a elogiar o adversário.

"O Benfica é um conjunto de jogadores forte, que têm qualidade individual, do meio-campo para a frente é uma equipa com uma capacidade de chegar ao último terço com grande facilidade. Em zonas de finalização é uma equipa que sabe o que faz, aparece com muita gente nessa mesma zona. Se não formos a equipa igual à que temos sido nos nossos princípios, podemos sofrer, qualquer equipa contra o Benfica pode sofrer, pela qualidade individual e coletiva que tem. Nós conhecemos bem o Benfica, o Benfica conhece-nos bem a nós, espero que seja uma grande final e que a Taça tem de ser nossa este ano. No fundo, que consigamos ser mais felizes no final", observou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.