Esta sexta-feira, o Vila Real recebe o FC Porto para a 3º eliminatória da Taça de Portugal. Esta é a quarta vez que os 'dragões' viajam até ao reduto dos transmontanos e, apesar de nunca terem vencido o campeão nacional, os jogadores do Vila Real têm em cima da mesa a hipótese de bater o FC Porto pela primeira vez.

Caso a equipa da casa saia vencedora da partida, o presidente do Vila Real Francisco Carvalho já pensou na recompensa que daria aos seus jogadores: um almoço. "Não podemos dar muito, mas fica prometido que pago um bom almoço aos jogadores e às suas famílias", garantiu o dirigente.

Quanto aos adversário, Francisco Carvalho admitiu que ficou "muito feliz quando vi que ia defrontar o FC Porto e imaginei que esse dia poderia transformar-se numa grande festa para os sócios e simpatizantes do Vila Real", que é o único clube que vai enfrentar um dos três 'grandes' na sua própria casa: o Complexo Desportivo Monte da Forca.

Ao contrário do FC Porto, nem o Benfica nem o Sporting vai jogar na casa dos adversários. Enquanto o Benfica defronta o Sertanense em Coimbra, o Sporting encontra-se com o Loures em Alverca. Questionado sobre a possibilidade de o jogo com os 'dragões' ser realizado noutro local, Francisco Carvalho garantiu que "nunca me passou pela cabeça jogar noutra cidade, embora tenha a noção de que se tivesse 10 mil lugares enchia tudo".

"O relvado do nosso campo não está mau e a única coisa que tivemos mesmo de melhorar foi a iluminação, por causa da transmissão televisiva, que nos vai render cerca de 50 mil euros. Colocámos umas plataformas para instalar os postes de iluminação e alugámos geradores. Além disso, é preciso pagar a segurança, porque o jogo obriga a medidas especiais", afirmou em declarações ao jornal 'A Bola'.

Recorde-se que, ao contrário dos rivais, os 'dragões' aprovaram o estado do relvado logo na primeira vistoria, mas acabaram por fazer alguns pedidos ao Vila Real: a equipa não poderia treinar no Monte da Forca até ao dia da partida - em alternativa, o plantel de Patrick Canto passou as sessões de treino para o Campus da UTAD.

Em contrapartida, o clube de Pinto da Costa comprometeu-se a tratar do relvado do Vila Real. Os responsáveis pelo Estádio do Dragão viajaram até ao Monte da Forca para cuidar do relvado e corrigir algum problema que fosse necessário. Além disso, o FC Porto decidiu ainda abdicar da receita do encontro em troca de bilhetes para os adeptos portistas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.