O Fabril, ‘herdeiro’ da histórica CUF, volta no sábado aos grandes jogos, ao receber o FC Porto na terceira eliminatória da Taça de Portugal, na qual a equipa do Barreiro acredita poder surpreender o campeão nacional de futebol.

Atualmente a militar no Campeonato de Portugal, a convicção no histórico clube da margem sul do Tejo, que entre as décadas de 40 e 70 ombreou com os ‘grandes’ do futebol nacional, é que pode voltar a viver dias de glória e nem a ansiedade pela falta de vitórias no terceiro escalão atrapalha esse objetivo.

“Acho que há muito mais ansiedade nestes jogadores no Campeonato de Portugal, porque é o nosso campeonato e é onde nós temos de ter resultados. Neste jogo não temos a obrigatoriedade de ganhar e o FC Porto sim. Vamos para divertir-nos e, logicamente, para ganhar”, disse à agência Lusa o treinador do Fabril, João Miguel Parreira.

Admitindo que, no entanto, a carga mediática do jogo mexe com os seus jogadores, que “não estão habituados” a ter tanta atenção da comunicação social, o técnico sabe que isso é “mais uma desvantagem”, mas promete “bom futebol para demonstrar que também existe muita qualidade no Fabril e no Campeonato de Portugal”.

E, acima de tudo, acredita que é possível surpreender o campeão nacional no Estádio Alfredo da Silva.

“Se marcarmos mais golos do que eles. Primeiramente, temos de acertar na baliza, que é coisa que não temos feito. Depois, é marcar mais golos do que eles. Praticar um bom futebol, ter a bola, conseguir tirar a bola ao FC Porto, porque se andarmos 90 minutos a correr atrás dela vai ser muito complicado para nós, principalmente em termos físicos”, assumiu o treinador.

O técnico explica a ausência de vitórias no terceiro escalão (três empates e três derrotas) com algum azar, que aumenta a ansiedade dos jogadores, mas mostra-se confiante num cenário diferente contra os ‘dragões’.

“Temos tido azar. Quando não se marca uma, duas, três vezes a ansiedade aparece e nós estamos a passar por isso. Mas acreditamos que quando marcarmos o primeiro, virão mais de seguida. Esperemos que seja contra o FC Porto, claro”, desejou João Miguel Parreira.

O Fabril recebe o FC Porto no sábado, às 14:30, em partida da terceira eliminatória da Taça de Portugal, que será disputada à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

A última vez que as duas equipas se defrontaram remonta à época de 1975/76, a última que a equipa do Barreiro esteve no principal escalão nacional, ainda com a designação de CUF.

Para a Taça de Portugal, o melhor que a equipa do Barreiro conseguiu frente aos ‘dragões’, em nove jogos disputados, foi um empate (1-1), em 1967, mas o FC Porto seguiu em frente graças ao triunfo por 3-2 no primeiro encontro de uma eliminatória disputada em duas mãos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.