A Académica e a claque Mancha Negra organizam domingo uma viagem com mais de 2.000 sócios e adeptos ao Estádio Nacional para a final da Taça de Portugal em futebol, que será disputada entre os "estudantes" e o Sporting.

André Oliveira, coordenador da Operação Jamor 2012, explicou à agência Lusa que a iniciativa envolve mais de dois milhares de apoiantes, que serão transportados em cerca de 40 autocarros, que partem de Coimbra às 09:00 horas sob escolta policial.

Esta manhã, foram vendidos em Coimbra os últimos 200 bilhetes para a final da Taça de Portugal, em que são esperados entre 14 a 15 mil apoiantes da "Briosa".

A Académica, histórica vencedora da primeira edição (1938/39), regressa domingo ao Estádio Nacional para jogar a final com o Sporting, que terminou a Liga de futebol em quarto lugar, 43 anos depois da última presença no Jamor.

Na última vez, a 22 de junho de 1969, em plena crise estudantil, os "estudantes" perderam 2-1 com o Benfica de Eusébio, que apontou o golo da vitória na segunda parte do prolongamento.

O presidente da Académica afirmou, terça-feira, que pretende fazer da final da Taça de Portugal um jogo memorável, dentro e fora das quatro linhas, recriando o espírito das outras quatro finais em que participou.

José Eduardo Simões salientou que a «Briosa pretende recriar o espírito das finais disputadas em 1939, 1951, 1967 e 1969» e apelou aos estudantes da academia de Coimbra que participem trajados na "festa".

«Houve um espírito associado a essas finais, não é apenas uma data, não é apenas um jogo, é o jogo de uma época, de uma geração ou de várias gerações, e é esse espírito que queremos recriar», sublinhou o dirigente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.