A Associação dos Comités Olímpicos Nacionais (ANOC), que reúne os 206 do mundo, cancelou a assembleia geral prevista para o final do ano, remarcando-a para 2021, na mesma em Seul, na Coreia do Sul, foi hoje anunciado.

A ANOC e o Comité Olímpico da Coreia do Sul (KOC) concluíram que, dadas as restrições à mobilidade internacional devido à pandemia de covid-19, o caminho mais sensato era o de cancelar a assembleia geral prevista para o final de 2020 e realizar o evento em 2021 em data a anunciar.

Entretanto, a associação comunicou que está a procurar forma de os comités olímpicos nacionais expressarem as suas preocupações e receberem os relatórios que teriam sido apresentados e debatidos na assembleia geral agora cancelada.

O presidente interino da ANOC, o fijiano Robin Mitchell, referiu ter ficado “dececionado” com a decisão, mas acrescentou que “é a mais correta” e agradeceu ao comité olímpico sul-coreano pela flexibilidade demonstrada.

Robin Mitchell permanecerá como presidente interino da ANOC até 2022 se, entretanto, não for resolvida a situação judicial que envolve o ex-líder Ahmad Al-Fahad Al-Sabah, do Kuwait, acusado na Suíça de falsificar provas para incriminar dois funcionários do governo do seu país.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas – Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 315.000 mortos e infetou mais de 4,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.