A União Ciclista Internacional (UCI) excluiu hoje seis atletas russos dos Jogos Olímpicos face ao historial de doping ou por serem mencionados no relatório McLaren da Agência Mundial Antidoping (AMA).

Em comunicado, a UCI explica que a AMA informou que “três ciclistas selecionados pelo Comité Olímpico da Rússia estavam potencialmente implicados” nas práticas fraudulentas denunciadas no McLaren.Mesmo sem revelar os nomes, a UCI diz que comunicou a sua decisão ao Comité Olímpico Internacional (COI), a pouco mais de uma semana da abertura dos Jogos Olímpicos.

Foram igualmente vetados três outros ciclistas que já tinham sido punidos no passado por doping.

Segundo a imprensa russa, trata-se de Ilnur Zarakin, que venceu uma etapa na Volta a França deste ano, e Olga Zabelinskaya, ambos em estrada, bem como Serguéi Shilov, da formação de pista.

Os restantes 11 ciclistas russos cumprem com os requisitos estabelecidos a 24 de junho pelo COI, segundo a UCI.

Mais de 250 desportistas do país já receberam autorização para ir ao Brasil, segundo Alexandr Zhúkov, presidente do Comité Olímpico da Rússia (COR).

O dirigente revelou ainda que há vários competidores ainda à espera de receber a autorização para viajar para o Rio de Janeiro.

À partida da comitiva russa para o Brasil, Zhúkov disse que a equipa que lidera “é a mais limpa dos Jogos Olímpicos” e revelou que a lista definitiva de participantes será conhecida até 31 de julho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.