Os Estados Unidos, a Rússia e a China vão ter mais uma vaga na competição olímpica de ginástica artística feminina, devido ao cancelamento de várias provas de qualificação, provocado pela pandemia de covid-19, anunciou hoje a federação da modalidade.

Na vertente masculina, vão beneficiar de mais uma vaga nos Jogos Olímpicos Tóquio2020 o Japão, a China e a Rússia.

Em comunicado, a Federação Internacional de Ginástica (FIG) explicou que a decisão aconteceu devido ao cancelamento de várias Taças do mundo, que serviriam de apuramento para os Jogos Olímpicos Tóquio2020,

A FIG recorreu aos resultados do Mundial de 2019 para atribuir as vagas, e lembra que os países em causa, tanto nas competições masculinas como femininas, já tinham garantida a presença de quatro atletas.

“Apesar dos esforços dos organizadores, o aumento das proibições de entrada na Europa nas últimas semanas reduziu drasticamente a possibilidade de muitos atletas participaram em eventos no continente”, refere a FIG.

No entanto, o organismo garante estar empenhado em disponibilizar vagas mediante apuramentos em outras provas da Taça do Mundo por aparelhos, para as competições individuais por aparelhos.

Para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, que decorrerão entre 23 de julho e 08 de agosto de 2021, está já apurada Filipa Martins, na artística feminina, faltando decidir a atribuição da vaga nos trampolins, que pode ser ocupada por Diogo Ganchinho, campeão europeu em 2018, Diogo Abreu e Pedro Ferreira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.