A portuguesa Lorène Bazolo ficou fora da final dos 200 metros ao ser sétima na sua série nas meias-finais. Bazolo fez 23,30 segundos, apenas à frente da alemã Louise Marie Kwayie.

A velocista portuguesa sabia que seria muito complicado garantir um lugar na luta pelas medalhas, depois de ficar numa série com várias estrelas, entre elas a jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce, vencedora com 22,13 e principal candidata ao ouro.

A final  dos 200 metros femininos está marcada para terça-feira, às 21:50 locais (13:50 em Lisboa), reservados para as duas primeiras de cada partida e as duas mais rápidas entre as restantes.

Lorène Bazolo avançou para as semifinais com o 27.º registo da qualificação e o segundo lugar na quinta série, em 23,21 segundos. Mais lenta do que a portuguesa só a terceira na sua série, a italiana Gloria Hooper (23,26). A última das seis repescadas foi a grega Rafalia Spanoudaki, com o tempo de 23,16.

Bazolo cumpre a terceira participação olímpica, depois de ter sido 52.ª nos 100 metros em Londres2012, pelo Congo, e, já por Portugal, 28.ª e 30.ª nos 100 e 200 metros no Rio2016, respetivamente.

A veterana velocista natural do Congo, de 38 anos, detém o recorde nacional dos 100 (11,15 segundos), e tem como melhor marca pessoal nos 200 metros os 22,93, ambas estabelecidas este ano.

A namibiana Christine Mboma tinha alcançado o melhor tempo na qualificação (22,11 segundos), seguida da norte-americana Gabrielle Thomas (22,10), que detém a melhor marca mundial do ano (21,61).

Todas as notícias e reportagens sobre Tóquio 2020 acompanhadas ao minuto pelo SAPO Desporto

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto